1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Identifique-se, por favor!

Para evitar a falsificação de passaportes, a União Européia pretende fazer uso da biometria. Com a aplicação de tecnologias avançadas, a identificação de uma pessoa será ainda mais exata.

default

Identificação através da leitura da íris

Na luta contra o terrorismo internacional, os países da União Européia pretendem introduzir um sistema de passaportes ainda mais seguro que o atual. Além da usual fotografia, deverão ser incluídos outros recursos mais sofisticados para o reconhecimento do indivíduo. Três alternativas estão sendo discutidas: a impressão digital, a leitura da íris e o reconhecimento facial.

Há pouco tempo, os ministros do Interior dos cinco maiores países da UE - Alemanha, França, Itália, Espanha e Grã-Bretanha - reuniram-se para tratar do chamado passaporte biométrico. Ainda não houve um consenso sobre qual alternativa será utilizada nem quando o sistema entrará em vigor.

Biometrie Fingerscanner

Impressão digital moderna

Tecnicamente já é possível identificar uma pessoa pela sua íris, impressão digital e características faciais com o uso do computador. Entretanto, antes de serem instalados nos aeroportos ou nos postos de fronteira, esses aparelhos precisam ser testados.

Em fase de testes

Na Alemanha, o especialista em informática Henning Daum coordena os testes com o scanner de íris e o leitor de impressão digital que estão sendo realizados no Departamento de Segurança Tecnológica do Instituto Frauenhof na cidade de Darmstadt.

Um dos aparelhos em formato e tamanho de prato, ligado ao computador, faz o reconhecimento da impressão digital. Primeiro é preciso acionar o botão “verificar”. Uma voz eletrônica pede então que a pessoa coloque sua mão na superfície do prato. A leitura da mão é checada com os dados arquivados. Se tudo corre bem, a voz confere “identidade verificada”. Se os dados não batem, a resposta é “usuário não identificado”.

Custos baixos

Alguns fatores externos, como mão muito úmida, esfolada ou mesmo com pequenos cortes, podem alterar o processo de identificação. Porém, uma grande vantagem desta alternativa em relação às demais é o seu baixo custo.

“A impressão digital é, com certeza, a mais barata no momento, pois existem muitas empresas que oferecem esta tecnologia. O reconhecimento facial é a segunda alternativa mais em conta. A mais cara é a leitura da íris, que exige um hardware especial”, explicou Henning Daum.

Enquanto o especialista testa os aparelhos no instituto, já existem alguns modelos funcionando em caráter experimental em situações reais. No aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, o scanner de íris é usado desde outubro de 2001 para controlar a entrada dos viajantes no país. De acordo com Daum, o primeiro controle do gênero na Alemanha deve acontecer no aeroporto de Frankfurt no máximo daqui a um ano.

Tecnologia avançada

Gesichtsscan statt Fingerabdruck

Reconhecimento facial

A biometria é a ciência que realiza a verificação de identidade através da comparação de características físicas com dados armazenados. Através de seu uso é possível aumentar a segurança e reduzir a possibilidade de fraudes em sistemas de reconhecimento. Vale lembrar que a biometria não é recente.

Já em 1888 o cientista Francis Galton mediu a cabeça e os membros dos prisioneiros franceses. As medidas dos réus eram comparadas com os dados de cada um dos milhares de condenados, permitindo assim que as autoridades soubessem se o suspeito possuía antecedentes criminais.

Hoje em dia, a biometria conta com os avanços tecnológicos. E a Alemanha é uma das líderes no setor. O aparelho de reconhecimento facial de uma firma alemã ganhou o primeiro lugar em um teste comparativo realizado nos Estados Unidos. São promissoras as chances de a Alemanha fazer bons negócios com a introdução de novas alternativas de identificação no passaporte europeu.

Leia mais