1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Hungria prende suspeitos por morte de migrantes em caminhão

Segundo Justiça húngara, quatro envolvidos no transporte de 71 migrantes, encontrados mortos na Áustria, ficarão presos ao menos até o fim de setembro. Polícia austríaca intercepta outro caminhão com 26 refugiados.

A Justiça da Hungria decidiu estender neste sábado (29/08) o período de detenção de quatro suspeitos de terem transportado 71 migrantes encontrados mortos dentro de um caminhão abandonado no acostamento de uma autoestrada.

O veículo, de inscrição húngara, foi localizado na última quinta-feira na Áustria, na principal estrada que liga o país a Budapeste.

"O período de detenção provisória dos quatro suspeitos foi prolongado até 29 de setembro", anunciou o juiz Ferenc Bicskei.

Os suspeitos são três búlgaros – o proprietário do caminhão e dois motoristas – e um afegão. Eles foram detidos no sul da Hungria, perto da fronteira com a Sérvia, horas depois de o veículo ter sido localizado.

Os quatro foram ouvidos no tribunal de Kecskemét, cidade localizada entre a capital Budapeste e a fronteira sérvia, que se tornou um dos principais pontos de entrada para milhares de migrantes na Europa.

O Ministério Público húngaro justificou o pedido de custódia sob o argumento da "natureza excecional do crime, as subsequentes mortes" e o "ato criminoso de traficar pessoas de forma profissional". Os detidos apelaram da decisão.

Segundo investigações preliminares, as vítimas – 59 homens, oito mulheres e quatro crianças – eram possivelmente migrantes sírios, que teriam morrido asfixiados.

Neste sábado, a polícia austríaca deteve por tráfico de pessoas um cidadão romeno que transportava 26 migrantes da Síria, Afeganistão e Bangladesh no interior de um caminhão.

Três crianças, em grave estado de desidratação, tiveram que ser hospitalizadas. O veículo foi interceptado na localidade de Sankt Peter, próximo à fronteira com a Alemanha.

KG/lusa/efe/ap

Leia mais