1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

HSBC anuncia fim das atividades no Brasil

O banco anunciou o desligamento de 10% dos funcionários em todo o mundo e um corte de custos estimado em US$ 5 bilhões por ano até o fim de 2017. O HSBC informou, porém, que vai ampliar os investimentos na Ásia.

A rede bancária britânica HSBC anunciou nesta terça-feira (09/06) que vai reduzir o número de postos de trabalho em todo o mundo, principalmente no Brasil e na Turquia. Ao todo, entre 22 mil e 25 mil funcionários devem perder o emprego – ou ser realocados, caso o banco seja comprado ou incorporado a outra rede. O número representa 10% da força de trabalho global da empresa.

No final do ano passado, a companhia já havia reduzido o número de empregados de 295 mil para 258 mil. A intenção, porém, é aumentar os investimentos na China e em outros países asiáticos. No Brasil, a rede deve manter apenas o atendimento a granndes empresas.

O HSBC indicou que o objetivo da medida é cortar custos entre US$ 4,5 bilhões e US$ 5 bilhões por ano até o final de 2017.

Großbritannien Stuart Gulliver CEO HSBC

Stuart Gulliver, chefe executivo do HSBC

"O HSBC está fazendo uma reformulação significativa de seus negócios. É uma redistribuição de recursos para alcançar oportunidades de crescimento futuro e para se adaptar a mudanças estruturais e operacionais", anunciou a rede, que neste ano completa 150 anos.

Investimentos na Ásia

Até o final do ano, o HSBC ainda deve decidir onde realocar sua matriz. Em abril, o banco declarou que poderia retirar a sede de Londres. Em vez disso, planeja investir na província de Guangdong, na China, e também no Sudeste Asiático.

"O mundo está cada vez mais conectado, com a Ásia apontando uma expectativa de maior crescimento e tornando-se o centro global de negócios em até uma década. Reconhecemos que o mundo mudou, e precisamos mudar com ele", disse o chefe executivo do HSBC, Stuart Gulliver.

A notícia ocorre apenas uma semana após o banco concordar em pagar uma enorme multa devido a lavagem de dinheiro na Suíça — um dos vários

escândalos que têm sido atribuídos ao HSBC

nos últimos meses.

GB/afp/rtr

Leia mais