Homem moderno tem genes do homem de Neandertal | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 07.05.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Homem moderno tem genes do homem de Neandertal

Sequenciamento genético do Neandertal foi feito por cientistas do Instituto Max Planck, na Alemanha. Depois de compará-lo com DNA do homem moderno, pesquisadores concluíram ainda hoje temos os genes dos neanderthalensis.

default

Homem de Neandertal reconstituído por cientistas

Cientistas fizeram uma nova descoberta que pode ajudar a definir quem é o homem moderno. Após finalizarem o sequenciamento genético do homem de Neandertal, pesquisadores do Instituto Max Planck concluíram que o Homo sapiens porta características genéticas da espécie extinta há 30 mil anos.

O trabalho desenvolvido pelo instituto em Leipizig durou quatro anos. A conclusão está na edição desta sexta-feira (07/05) da publicação americana Science.

"A comparação entre esses dois sequenciamentos genéticos nos permite descobrir onde o nosso genoma difere do de nosso parente mais próximo", explicou Svante Pääbo, diretor do departamento de Antropologia Evolucionista do Max Planck.

Leipziger Forscher präsentieren Neandertaler Report

Cientistas do Max Planck trabalharam quatro anos no projeto

Cálculo genético

O genoma do Homo neanderthalensis foi obtido a partir de mais de 3 bilhões de nucleotídeos (parte do DNA) de vários ossos da espécie achados na Croácia, Rússia e Espanha, além de amostras do Neandertal original encontrado na Alemanha

Segundo os cálculos dos cientistas, de 1% a 4% do DNA de muitos seres humanos da atualidade vieram do antepassado remoto. "Aqueles que vivem fora África carregam um pouco do DNA do Neandertal", explicou Pääbo.

Foram comparados cinco sequenciamentos genéticos de homens modernos da Europa, Ásia e África e, para a surpresa dos pesquisadores, as semelhanças com o Homo neanderthalensis foram registradas entre os europeus, asiáticos e papuásios.

Até então, acreditava-se que o tipo sapiens e neanderthalensis nunca haviam se misturado. Mas a descoberta recente indica o contrário e que, inclusive, indivíduos foram gerados a partir do cruzamento. É provável que a mistura tenha acontecido no Oriente Médio, entre 100 mil e 50 mil anos atrás.

Flash-Galerie Neandertalerin im Sommerkleid

Assim devia ser o Homo neanderthalensis, extinto há 30 mil anos

A história do Neandertal

O Homo neanderthalensis viveu na Europa e no Oeste da Ásia, na Sibéria, Sul do Oriente Médio e desapareceu há 30 mil anos.

Segundo os registros fósseis, o Neandertal era mais musculoso, tinha membros mais curtos, a cabeça maior e o cérebro mais volumoso. Ele fazia uso de ferramentas sofisticadas, controlava o fogo, vivia num espaço organizado, caçava e, ocasionalmente, fazia uso de ornamentos e objetos simbólicos.

Os primeiros fósseis foram encontrados em 1829, na Bélgica, e 1848, em Gilbratar. Só foram reconhecidos como espécie pré-humana em 1856, com a descoberta do "Neandertal 1", um exemplar de 40 mil anos encontrado no Vale de Neander, na Alemanha.

Autora: Nádia Pontes
Revisão: Augusto Valente

Leia mais