1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Homem esfaqueia participantes da Parada Gay de Jerusalém

Judeu ultraortodoxo suspeito de atacar seis pessoas já havia sido preso em 2005 por crime semelhante. Netanyahu condena incidente e destaca direito de escolha individual como "valor básico de Israel".

Um judeu ultraortodoxo esfaqueou seis participantes da Parada Gay de Jerusalém nesta quinta-feira (30/07). Duas vítimas foram levadas ao hospital em estado grave.

O suspeito, identificado como Yishai Schlissel, saiu recentemente da prisão depois de cumprir uma pena por esfaquear várias pessoas durante uma parada do orgulho gay em 2005. Nesta quinta-feira, mais de 5 mil pessoas com cartazes e placas desfilavam numa avenida, quando ele se infiltrou na multidão e deu início ao ataque.

"Vi um jovem ultraortodoxo esfaqueando todos os que via pela frente", disse uma testemunha a um canal de televisão israelense. "Ouvimos pessoas gritando, todo mundo correu, e havia pessoas ensanguentadas no chão."

A porta-voz da polícia de Jerusalém, Asi Ahroni, informou que a presença de policiais era "massiva". "Mas infelizmente o homem conseguiu sacar a faca e atacar", disse. Ele foi detido e está sendo interrogado, segundo a porta-voz.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, condenou o incidente. "Vamos processar os responsáveis com todas as possibilidades previstas em lei. A liberdade de escolha individual é um valor básico de Israel", declarou em comunicado.

A marcha, que atrai milhares de participantes todos os anos, têm sido um foco de tensão entre a maioria secular e a minoria de judeus ultraortodoxos, que é contrária a manifestações públicas do público LGBT.

Enquanto em Tel Aviv esse tipo de evento transcorre sem incidentes, em Jesuralém, que tem uma população religiosa proeminente, já ocorreram outros episódios de violência.

KG/rtr/ap

Leia mais