1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Homem com histórico radical abre fogo em trem na França

Ao menos três pessoas ficam feridas, duas em estado grave, em trem que ia de Amsterdã a Paris. Detido por outros passageiros, atirador seria conhecido de serviços de inteligência. França investiga caso como terrorismo.

Um homem armado com um fuzil kalashnikov, uma pistola e uma faca abriu fogo em um trem de alta velocidade que viajava de Amsterdã a Paris, nesta sexta-feira (21/08), ferindo três pessoas antes de ser dominado por passageiros, que seriam soldados americanos.

Segundo uma fonte policial citada pela agência AFP, um marroquino de 26 anos foi detido como principal suspeito. Em sua bagagem ainda foram encontrados nove carregadores. Ele já seria conhecido dos serviços de inteligência.

Citando fontes da autoridade espanhola antiterrorista, o jornal espanhol El País afirmou que o agressor se chama Ayoub El Qahzzani e residiu na Espanha por um ano, em 2014, antes de se mudar para a França. As mesmas fontes disseram que o marroquino esteve na Síria, onde recebeu treinamento, e que ele consta como um extremista em seus registros.

A França, no entanto, segue cautelosa em classificar o incidente como um ataque terrorista. "Como sempre, quando ocorre um ato que poderia ser de natureza terrorista está envolvido, será utilizado o maior cuidado e a maior precisão [nas investigações]", disse o ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, que se dirigiu imediatamente à cidade de Arras, no norte do país, onde o trem parou e o suspeito foi detido.

Já o primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, adotou postura diferente. "Condeno o ataque terrorista ao [trem do] Thalys e manifesto a minha solidariedade para com as vítimas", escreveu em sua conta oficial no Twitter. O ataque ocorreu quando o trem ainda estava em solo belga.

Cazeneuve enalteceu também os dois americanos, que "foram particularmente corajosos e demonstraram grande bravura em circunstâncias muito difíceis" e que "sem o sangue-frio deles nós poderíamos estar confrontados com um terrível drama". O premiê francês disse ainda que um dos americanos foi hospitalizado com ferimentos graves. Em Washington, o Pentágono disse que "só pode confirmar que um membro militar dos EUA ficou ferido no incidente e que a lesão não é grave".

Um funcionário do sindicato policial Alliance, Philippe Lorthiois, afirmou que o agressor disparou contra uma vítima e feriu a outra com uma arma branca. O terceiro ferido, o ator francês Jean-Hugues Anglade, sofreu pequenas lesões durante a ativação do alarme de emergência do trem.

Frankreich, Mann schießt im Zug von Paris nach Amsterdam

O atirador foi preso depois que o trem parou na estação da cidade francesa de Arras

Em seu site, o Thalys afirmou que vários trens sofreram atrasos após a "intervenção das forças de segurança na estação de Arras". "Os passageiros estão seguros. A situação está sob controle", garantiu a operadora de trens Thalys, através de sua conta oficial no Twitter. O Thalys é uma rede de trens de alta velocidade de propriedade conjunta das empresas ferroviárias nacionais de Bélgica, França e Alemanha.

A França está em alerta desde janeiro, quando extremistas islâmicos atacaram a redação do semanário satírico Charlie Hebdo e um supermercado judaico, na capital francesa. Em junho, um homem decapitou seu chefe e tentou explodir uma usina de gás no sul da França, num ataque que promotores afirmam ter sido inspirado na organização jihadista "Estado Islâmico" (EI).

PV/rtr/afp/ots

Leia mais