1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Homem-bomba mata ao menos 20 pessoas em Cabul

Explosivos são detonados perto de uma base policial na capital afegã. Talibã reivindica autoria do atentado, um dos piores contra forças de segurança do país dos últimos meses.

Ao menos 20 pessoas foram mortas e outras 29 ficaram feridas num atentado suicida cometido na entrada de uma base policial em Cabul, no Afeganistão, nesta segunda-feira (1º/02). O Talibã reivindicou a autoria do ataque.

Um extremista detonou seus explosivos próximo a uma fila de policiais que esperavam para entrar na base, deixando vários corpos e restos humanos carbonizados ao redor da área. O atentado é um dos piores contra forças de seguranças afegãs dos últimos meses, apesar de uma recente retomada dos esforços internacionais para impulsionar as negociações formais de paz, estagnadas desde o ano passado.

"Como resultado do ataque terrorista perto da sede nacional da polícia civil afegã [...] 20 pessoas foram martirizadas e 29 outras ficaram feridas", afirmou o Ministério do Interior do Afeganistão, em comunicado.

Uma fonte ministerial disse à agência de notícias AFP que todos os mortos eram policiais, e que ao menos outros três oficiais se encontram em estado crítico. Um comunicado da coalizão militar internacional no Afeganistão também afirmou que 20 policiais afegãos foram mortos e 25 oficiais e sete civis ficaram feridos. O Ministério da Saúde divulgou que alguns dos feridos foram atingidos no peito por estilhaços.

O Talibã reivindicou a responsabilidade pelo ataque, com o porta-voz dos insurgentes publicando no Twitter que até 40 policiais foram mortos e feridos. Os milicianos, no entanto, rotineiramente exageram no número de vítimas em seus ataques contra o governo afegão.

O atentado ocorreu a poucos dias da terceira rodada de conversações entre Afeganistão, Paquistão, China e Estados Unidos, que visam lançar as bases para o diálogo direto entre Cabul e os talibãs. O encontro de delegados dos quatro países está prevista para o próximo sábado, em Islamabad, capital do Paquistão.

PV/lusa/afp

Leia mais