1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Hollande pede aos franceses que não cedam ao medo

Presidente reitera que França está em guerra contra o terrorismo, defende ampla coalizão internacional para combater o "Estado Islâmico" e destaca importância da coesão nacional.

O presidente francês, François Hollande, pediu nesta quarta-feira (18/11) aos franceses que não cedam ao medo depois dos atentados que deixaram 129 mortos na sexta-feira passada.

"A

operação antiterrorista em Saint-Denis

confirmou mais uma vez que estamos em guerra, uma guerra contra o terrorismo que decidiu, ele mesmo, conduzir-nos à guerra", disse Hollande num discurso a prefeitos reunidos em Paris. Ele disse que quer uma ampla coalizão contra o "Estado Islâmico" (EI), responsável pelos atentados.

Hollande pretende viajar na próxima semana para Washington e Moscou, a fim de convencer os presidentes Barack Obama e Vladimir Putin da necessidade de

combater conjuntamente o grupo jihadista

, que domina o norte da Síria e do Iraque.

"Através do terror, o Daesh [acrônimo árabe do "Estado Islâmico"] quer semear, pelas suas matanças, o veneno da suspeita, da estigmatização, da divisão. Não cedamos à tentação de recuar, não cedamos também ao medo, aos excessos e aos exageros", afirmou.

O presidente defendeu as "restrições temporárias das liberdades", assegurando que "recorrer a elas é a forma de permitir restabelecê-las plenamente".

Depois dos atentados, "a nossa coesão social é a nossa melhor resposta e a nossa união nacional é dela expressão. Devemos ser implacáveis contra todas as formas de ódio. Nenhum ato xenófobo, antissemita ou antimuçulmano deve ser tolerado", disse.

AS/lusa/afp/ap

Leia mais