1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Hollande faz visita surpresa ao Afeganistão

Novo presidente da França defende sua decisão de antecipar a retirada das tropas francesas do Afeganistão durante uma visita surpresa ao país, a primeira desde que assumiu o cargo.

France's President Francois Hollande (R) meets with French soldiers during a visit to a military base in Kapisa where a large number of French combat troops are stationed in Afghanistan, May 25, 2012. REUTERS/Joel Saget/Pool (AFGHANISTAN - Tags: MILITARY POLITICS)

Hollande besucht Truppen in Afghanistan Mai 2012

O presidente da França, François Hollande, chegou nesta sexta-feira (25/05) a Cabul para uma visita surpresa ao Afeganistão, depois de anunciar a retirada das tropas francesas do país até o final de 2012, um ano antes do previsto pelo ex-presidente Nicolas Sarkozy e dois anos antes da data definida pela Otan.

Acompanhado dos ministros da Defesa, Jean-Yves Le Drian, e do Exterior, Laurent Fabius, o presidente disse que fez a visita para explicar ele mesmo aos soldados franceses porque decidiu antecipar a retirada das tropas para o final de 2012.

"Trata-se de uma decisão soberana. Somente a França pode decidir o que a França faz", afirmou Hollande aos soldados. Ele disse que, apesar de não ter desaparecido por completo, a ameaça terrorista está em parte controlada.

De acordo com o presidente, a França continuará a manter laços com o Afeganistão. "Continuaremos os nossos projetos de desenvolvimento" em Kapisa e Surobi, dois territórios onde a segurança está hoje sob responsabilidade das tropas francesas, disse o chefe de Estado francês.

A retirada antecipada das tropas será feita de forma ordeira e coordenada com os aliados franceses na Otan, declarou o presidente. Segundo ele, 2.000 soldados franceses vão deixar o país no final do ano. A França tem 3.550 militares no Afeganistão.

Hollande vai se encontrar com representantes de organizações não-governamentais e também com o presidente afegão, Hamid Karzai.

A antecipação da retirada das tropas francesas causou irritação na Otan, já que a aliança militar pretende retirar seus soldados somente em 2014, passando a responsabilidade pela segurança para as forças armadas afegãs e a polícia local. O ex-presidente Nicolas Sarkozy havia planejado a retirada dos franceses em 2013.

KR/afp/lusa/dpa
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais