1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Hollande anuncia novo premiê após derrota histórica nas urnas

Pressionado pela perda de mais de 150 prefeituras pelos socialistas, presidente francês aceita renúncia do primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault e põe em seu lugar Manuel Valls, um político popular e mais à direita.

Após a

derrota histórica

dos socialistas nas eleições municipais do último fim de semana, o primeiro-ministro da França, Jean-Marc Ayrault, apresentou nesta segunda-feira (31/03) sua renúncia e de todo o seu governo ao presidente François Hollande. O novo premiê será o atual ministro do Interior, Manuel Valls.

Em discurso, Hollande prometeu mudanças drásticas no governo e anunciou uma ofensiva econômica baseada em três pontos: criação de emprego a partir do fomento ao setor empresarial e da transição da matriz energética; um pacto contra a desigualdade; e recuperação do poder aquisitivo dos franceses com a redução gradual dos impostos.

"Entendi a mensagem de vocês e ela é muito clara: é preciso fazer reformas", disse o presidente socialista, pressionado pela perda de mais de 150 prefeituras para a centro-direita. "Valls vai liderar um governo combativo." O novo governo, segundo ele, deve ser formado ainda esta semana.

Agora ex-primeiro-ministro, o também socialista Jean-Marc Ayrault disse que o resultado das eleições correspondia a uma responsabilidade coletiva, mas afirmou que assumiria sua parcela de culpa. No poder desde 2012, ele viu desde então sua popularidade despencar, assim como a de Hollande.

Frankreich Innenminister Manuel Valls wird neuer Ministerpräsident

Manuel Valls: novo premiê

Segundo pesquisa recente publicada pela revista L'Express, sua aprovação entre os franceses está em apenas 25%. Já Valls, de 51 anos, é um dos políticos mais populares do país e conta com 53% de aprovação.

Valls, porém, conta com apoio entre as alas mais à direita do Partido Socialista, o que não agrada aos verdes, membros da coalizão de governo. A possibilidade de eles abandonarem o apoio a Hollande não está descartada.

As eleições municipais, que tiveram seu segundo turno no domingo, foram marcadas por uma abstenção recorde, superior a 38%. Elas foram o primeiro teste nacional para o PS, no poder desde 2012.

O grande vencedor foi a oposição conservadora, UMP (partido do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy). Seu líder, Jean-François Copé, anunciou que a legenda assumiu mais da metade de todas as cidades com mais de 9 mil habitantes. E falou de um "castigo" das urnas à política de Hollande.

Leia mais