1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Holanda vira jogo em cinco minutos e prolonga sina mexicana

Holandeses saem atrás no placar, sofrem com o calor e a pressão do adversário, mas buscam resultado com Sneijder e Huntelaar e impõem ao México sua sexta eliminação consecutiva em oitavas de final de Copa.

Tudo indicava que seria neste domingo (29/06). Que seria o Castelão a testemunha da primeira vez nas últimas seis Copas do Mundo que o México, enfim, não seria eliminado nas oitavas de final. E até os 43 minutos do segundo tempo isso parecia não só possível, como provável. Mas a Holanda acordou, virou o jogo em cinco minutos (2 a 1) e mostrou porque é o melhor ataque do Mundial.

A triste sina mexicana começou com um primeiro tempo irrepreensível e um gol, logo aos dois do segundo tempo, de Giovanni dos Santos. E terminou quando uma até então irreconhecível Holanda, castigada pelo calor cearense, pôs Klaas-Jan Huntelaar em campo.

Foi o substituto do capitão Robin van Persie que, aos 43 minutos, ajeitou de cabeça a bola para uma bomba de Wesley Sneijder. E foi ele que cobrou, aos 48, o pênalti sofrido por Arjen Robben.

Aos holandeses, pouco interessa se seu time é aquele dos cinco minutos finais ou o que foi controlado pelo México durante quase 90 minutos. Eles seguem com 100% de aproveitamento na Copa e são, mais do que nunca, candidatos ao título mundial.

Aos mexicanos, ficou o gosto de uma derrota difícil de tragar. Talvez ainda mais amarga que as de 1994; 1998; 2002; 2006 e 2010, quando, como neste domingo, tiveram que voltar para casa antes do que esperavam.

O jogo

Nos primeiros 45 minutos de jogo, só um time jogou. E não foi a Holanda, melhor ataque da Copa e com 100% de aproveitamento na fase de grupos. E sim o México. Com praticamente seis jogadores no meio-campo e uma linha de três atrás – Rafa Márquez vem ressuscitando a figura do líbero – o técnico Miguel Herrera conseguiu impedir que a bola chegasse ao ataque holandês.

WM 2014 Achtelfinale Niederlande Mexiko Trinkpause

Partida teve duas pausas para hidratação

Até que a Holanda conseguisse sua primeira finalização – um chute torto de Van Persie – havia se passado meia hora de jogo e seis chutes a gol do México. O mais perigoso deles de Héctor Herrera, aos 17 e rente à trave do goleiro holandês.

A Holanda até ficava mais com a bola (54%), mas parecia ter tanta dificuldade para superar os 29 graus e o forte sol cearense de 13h da tarde quanto para driblar o sólido sistema defensivo mexicano.

Aos 35, o juiz português Pedro Proença optou por uma pausa para hidratação – a segunda desta Copa. E dez minutos depois, não conseguiu acompanhar a velocidade de uma roubada de bola holandesa e não viu um pênalti em Robben, tocado duas vezes dentro da área.

A superioridade mexicana foi premiada aos três minutos do segundo tempo. E pelos pés de Giovanni do Santos, que, mesmo marcado por dois, surpreendeu o goleiro holandês com um chute de fora da área e abriu o marcador.

WM 2014 Achtelfinale Niederlande Tor

Ochoa: sem ação no primeiro gol

O gol acordou a Holanda e fez o México recuar. Aos 12, o goleiro Ochoa fez milagre ao defender cabeçada à queima-roupa dentro da pequena área. E voltou a salvar o México, então pressionado, quando Robben, aos 28, entrou driblando na área e finalizou a três metros do gol.

Ochoa só foi vencido aos 42 minutos, quando pouco pôde fazer para segurar a bomba de Sneijder aproveitando o rebote de um cruzamento. E aos 48, quando Huntelaar, que entrara no lugar de Van Persie, cobrou pênalti sofrido por Robben e fez 2 a 1. A Holanda jogou, de fato, só cinco minutos. E foi suficiente para prolongar a sina mexicana e manter vivo o sonho de seu primeiro título mundial.

WM 2014 Achtelfinale Niederlande Elfmeter

Huntelaar cobra o pênalti para fazer o gol da vitória holandesa e da classificação

Ficha técnica

Holanda 2 x 1 México

Local: Estádio Castelão, Fortaleza

Arbitragem: Pedro Proença (Portugal) auxiliado por seus compatriotas Bertino Miranda e José Trigo.

Gols: Giovani dos Santos (2'/2T), Wesley Sneijder (43'/2T), Klaas-Jan Huntelaar (48'/2T)

Cartões amarelos: Paul Aguilar (24'/2T), Rafale Márquez (47'/2T), Andrés Guardado (47'/2T)

Holanda: Jasper Cillessen; Paul Verhaegh (Memphis Depay 11'/2T), Ron Vlaar, Stefan De Vrij, Daley Blind; Nigel De Jong (Bruno Martins Indi 9'/1T), Dirk Kuyt, Georginio Wijnaldum; Wesley Sneijder, Arjen Robben e Robin van Persie (Klaas-Jan Huntelaar 31'/2T). Técnico: Louis van Gaal.

México: Guillermo Ochoa; Paul Aguilar, Francisco Rodríguez, Rafael Márquez, Héctor Moreno (Diego Reyes 1'/2T), Miguel Layún; Carlos Salcido, Héctor Herrera, Andrés Guardado; Giovani dos Santos (Javier Aquino 16'/2T) e Oribe Peralta (Javier Hernández 30'/2T). Técnico: Miguel Herrera.