Holanda quer banir venda de maconha para estrangeiros | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 28.05.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Holanda quer banir venda de maconha para estrangeiros

Famosos "coffee shops" serão transformados em clubes fechados que só poderão aceitar holandeses como sócios. Governo diz que objetivo é combater a criminalidade.

Uma turista fuma maconha num coffee shop de Amsterdã

Turista em 'coffee shop': em breve, coisa do passado

O governo conservador da Holanda quer acabar com o "turismo da maconha" no país, famoso pela sua legislação tolerante em relação ao consumo da droga. Se depender do governo, os famosos coffee shops de Amsterdã e outras cidades não poderão mais vender a erva para estrangeiros.

Nesta sexta-feira (27/05), o Ministério da Justiça confirmou os planos em carta ao Parlamento e divulgou que a lei deverá começar a ser implementada depois do verão europeu deste ano.

A partir de então, os cerca de 670 coffee shops do país, onde a venda e o consumo de maconha e haxixe são tolerados pelas autoridades, deverão se transformar em clubes fechados. Eles poderão continuar a vender seus produtos para os membros do clube, mas apenas holandeses com mais de 18 anos poderão se associar. Os estrangeiros ficam de fora.

Os clubes só poderão ser frequentados pelos associados, explicou o ministro da Justiça, Ivo Opstelten. Além disso, o número de sócios será limitado a 1.000 ou 1.500 pessoas.

Opstelten disse que o governo está ciente de que a medida poderá afetar negativamente o turismo no país. O objetivo principal, segundo ele, é combater o crime organizado, que teria florescido em torno dos coffee shops nos últimos anos. Políticos da oposição disseram que a medida apenas vai incentivar o tráfico ilegal nas ruas.

AS/dpa/rtr
Revisão: Marcio Damasceno

Leia mais