1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Holanda elege novo Parlamento em clima de tensão

Na véspera das eleições parlamentares desta quarta-feira (15/05), ainda permanece envenenado o clima político na Holanda.

default

Flores para Fortuyn: holandeses votam em clima de comoção

O primeiro-ministro social-democrata Wim Kok refutou, terminantemente, as acusações feitas pelo novo presidente da Lista Pim Fortuyn, Peter Langendamm, numa entrevista à imprensa. Segundo Langendamm, os partidos de esquerda – tanto o social-democrata liderado por Kok, como o Partido Verde – teriam criado o clima político que provocou o assassinato do líder direitista Pim Fortuyn, no último dia 6: "A bala veio da esquerda", afirmou.

Langendamm, que se desculpou posteriormente pelas declarações feitas num momento "de profunda emoção", pretende renunciar à presidência da Lista Pim Fortuyn imediatamente após as eleições, a fim de abrir caminho para a escolha de um novo líder do grupo de extrema direita.

Contra Thom de Graaf, líder do partido D66 de orientação liberal de esquerda, os advogados de Pim Fortuyn foram além das acusações verbais e apresentaram uma queixa judicial, acusando-o de ter instigado o ódio contra o seu mandante, entre políticos e jornalistas. Graaf classificou a denúncia como calúnia.

Campanha eleitoral suspensa

A campanha eleitoral em disputa dos votos de 12 milhões de eleitores holandeses foi interrompida logo após o assassinato de Fortuyn. Tampouco foram divulgados, inicialmente, novos resultados de pesquisa de preferência de voto. Somente na noite da segunda-feira (13/05) é que um canal de televisão voltou a anunciar um prognóstico baseado na consulta de 2.100 eleitores: segundo a pesquisa, a Lista Pim Fortuyn poderá contar com um crescimento ainda maior que o previsto inicialmente.

O partido de extrema direita pode tornar-se então a segunda força política no Parlamento em Haia, logo depois do Partido Democrata-Cristão (CDA), atualmente na oposição. Os integrantes da coalizão governamental – social-democratas, liberais e liberais de esquerda – terão de contar com enormes perdas.

As seções eleitorais ficarão abertas nesta quarta-feira (15/05) até às 21 horas locais (16 horas de Brasília). Os primeiros resultados parciais são esperados pouco depois e o resultado final da apuração, ainda na madrugada da quinta-feira.

Leia mais