1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

História dos marines britânicos pode render 370 mil euros

Ministério britânico da Defesa quebra suas próprias regras, permitindo aos 15 militares venderem a história da prisão no Golfo. "Os iranianos dirão que estamos nos autodestruindo", critica coronel britânico.

default

Marines superstars

Os 15 militares da Marinha britânica libertados na última quarta-feira (04/04) pelo Irã poderão vender à mídia sua história dos 13 dias de cativeiro. O Ministério da Defesa de Londres admitiu tratar-se de uma quebra de regras, contudo concedeu a permissão por motivos "pragmáticos", devido ao enorme interesse público. "Consideramos as condições excepcionais", justificou uma porta-voz do órgão.

Gol contra de Londres

A decisão foi prontamente criticada pelo coronel Bob Stewart, ex-comandante do contingente do Exército inglês nas forças de paz da Bósnia. Segundo ele, Londres está jogando a favor dos iranianos.

"A coisa é sem precedentes", declarou à BBC. Ele lembrou que a captura dos marines pelo Irã " dificilmente pode ser considerada um dos momentos mais gloriosos na história da Marinha real".

Quanto à provável reação de Teerã, Stewart declarou: "Acho que eles nos considerarão completamente loucos. Provavelmente dirão: 'Ainda bem que nos livramos deles, pois eles estão se autodestruindo, sem termos que fazer nada'."

Blair ignorou "apelo humanitário" do Irã

O fuzileiro naval Joe Tindell, de 21 anos, relatou que alguns dos detidos estavam certo de que seriam executados. De olhos vendados e mãos atadas, ele próprio pensou a certa altura que o pescoço de um de seus companheiros fora cortado.

Esta versão dos eventos colide com as imagens mostradas pela TV iraniana, onde parte do grupo é vista aparentemente relaxada e fazendo piadas. Ali Akbar Javanfekr, porta-voz do presidente Mahmud Ahmadinedjad, afirma que a sugestão de maus tratos é "uma mentira".

"Previmos que os 15 marinheiros seriam submetidos a pressões pela segurança e o serviço secreto britânicos. Por esta razão o presidente Ahmadinedjad pediu ao premiê Tony Blair que não pressionasse os soldados, por haverem dito a verdade. Porém ele não escutou esse apelo humanitário."

Cativeiro lucrativo

O impasse em torno os 15 marines capturados no Golfo Pérsico fez manchetes, não só no Reino Unido como em todo o mundo. Vários dos marinheiros e fuzileiros navais, em especial Faye Turney, de 26 anos, ficaram conhecidos, depois de aparecerem na televisão iraniana.

O Sunday Times calcula que o grupo pode lucrar até 250 mil libras esterlinas (370 mil euros) com o evento. Somente a história de Turney, na qualidade de única mulher entre os seqüestrados, vale cerca de 220 mil euros, especula o periódico inglês.

Alguns oposicionistas britânicos temem que a decisão acarreta perda de popularidade para as Forças Armadas nacionais.

Leia mais