1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Hisbolá ataca comboio militar israelense

Em comunicado, organização xiita libanesa diz ter planejado e executado investida com mísseis na região de fronteira. Premiê israelense afirma que Exército do país está preparado para reagir com toda força.

Beschuss an der Grenze zwischen Israel und Libanon 28.01.2015

Após ataque, Israel bombardeia fronteira com o Líbano

Após um míssil atingir um veículo militar israelense na fronteira com o Líbano, nesta quarta-feira (28/01), o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, ameaçou com forte retaliação. A organização xiita libanesa Hisbolá disse ter planejado e executado o ataque.

"Nosso Exército está preparado para reagir ao ataque em todas as frentes e com toda a força", declarou o chefe de governo israelense nesta quarta-feira.

Em comunicado, a "Resistência Islâmica", braço armado do Hisbolá, afirmou que seus combatentes "atacaram com foguetes um comboio israelense formado por diversos veículos na região libanesa ocupada das Fazendas de Shebaa".

De acordo com o comunicado, diversos veículos teriam sido destruídos e "houve vítimas entre as fileiras inimigas formadas por oficiais e soldados". Com base em fontes da área de segurança, a agência AFP também noticiou que houve várias vítimas do lado israelense.

Forças de segurança na cidade libanesa de Tiro informaram ainda que, após o ataque, a região fronteiriça foi bombardeada intensamente pela artilharia israelense.

O grave incidente ocorreu na controversa área fronteiriça onde se localizam as Fazendas de Shebaa, denominadas de Har Dov em Israel. Nos últimos dez dias, a situação na região tem estado bastante tensa.

Em ataque atribuído a Israel a um comboio do Hisbolá na parte das Colinas de Golã controlada pela Síria, em 18 de janeiro último, um general iraniano foi morto.

Desde então, Israel havia aumentado consideravelmente sua presença militar na fronteira norte do país. Ataques de retaliação anunciados pelo Hisbolá e pelo Irã já eram esperados.

CA/rtr/afp

Leia mais