Herbert Grönemeyer, de volta ao sucesso | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 15.08.2002
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Herbert Grönemeyer, de volta ao sucesso

Após dois anos afastado das manchetes culturais, o cantor reaparece no topo da lista dos singles mais vendidos na Alemanha. Atualmente mora em Londres com seus dois filhos, mas diz que pretende regressar a Berlim.

default

Grönemeyer: após uma semana, as vendas já apontam para um disco de ouro

O roqueiro alemão de 46 anos alcançou, pela segunda semana consecutiva, o primeiro lugar nas vendas de singles na Alemanha. Após 23 anos de carreira e mais de 10 milhões de álbuns vendidos, Grönemeyer se consagra mais uma vez como cantor alemão de maior sucesso. Seu novo álbum, Mensch, será lançado dia 2 de setembro.

Além do lançamento do novo disco (pelo selo EMI), o cantor iniciará ainda este ano a turnê " Alles Gute von Gestern bis Mensch" (Tudo de Bom de Ontem até Gente - Mensch -, numa referência ao novo álbum). A sequência de shows não se restringirá à Alemanha e o levará também a Zurique, Viena e Amsterdã. Seu início está previsto para o dia 8 de novembro, em Friedrichshafen, e terminará em Gelsenkirchen no dia 15 de junho de 2003. Durante o inverno não haverá concertos.

"O homem é muito limitado"

Em entrevista à rádio alemã SWR3, Grönemeyer caracteriza seu novo CD como "muito positivo e otimista, mas ao mesmo tempo com uma nota melancólica". A música-título do álbum, Mensch (Gente), faz jus à característica do ser humano muito pequeno e limitado.

Segundo o artista, quando o homem consegue relativizar essa realidade as coisas melhoram e então é possível reprimir a dor. "Quando não se está em condições de recalcar uma dor, o risco é o fracasso", explicou Grönemeyer.

A dor a que ele se refere na entrevista é consequência da morte de sua mulher, Anna, em novembro de 1998, apenas alguns dias após o falecimento de seu irmão, Wilhelm. Com Anna, o roqueiro tinha duas crianças, de 10 e 11 anos. Eles estavam casados desde 1993 e há anos ela vinha lutando contra o câncer de mama.

A volta por cima

Depois da morte de Anna, ele iniciou a grande turnê " Bleibt Alles Anders" (Tudo Fica Diferente), na qual vendeu mais de 600 mil ingressos. Após o término dessa sequência de shows ele se mudou para Londres, cidade onde vive até hoje e na qual afirma ter aprendido a relaxar, e não voltou a escrever mais músicas. Até agora.

Devido ao enorme sofrimento pelo qual passou, ele não conseguia nem pensar em fazer música outra vez. Algum tempo depois voltou a escrever, mesmo muito hesitante, devagar e triste no começo. "É como aprender a andar de novo quando a gente se machuca muito, na esperança de um dia conseguir voltar a caminhar", expressou Grönemeyer na entrevista.

Natural de Göttingen, no estado da Baixa Saxônia, mas criado em Berlim, o cantor sempre fala em retornar ao país de origem. Acompanha diariamente os acontecimentos da Alemanha através de periódicos e noticiários alemães e admite a enorme saudade que sente de casa, afirmando gastar em torno de mil libras por mês em contas de telefone.

Leia mais

Links externos