Harvey Weinstein se entrega à polícia de Nova York | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 25.05.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cinema

Harvey Weinstein se entrega à polícia de Nova York

Produtor americano é formalmente acusado de estupro e outros crimes sexuais. Denúncias de abuso e violência sexual, feitas por dezenas de mulheres, desencadearam movimento #MeToo.

Harvey Weinstein

Harvey Weinstein chega a um delegacia de Nova York para se entregar

O produtor de filmes Harvey Weinstein se entregou às autoridades numa delegacia de Nova York nesta sexta-feira (25/05) e foi formalmente acusado de estupro e outros crimes sexuais em casos distintos envolvendo duas mulheres.

Mais de cem mulheres acusaram Weinstein, que já foi uma das figuras mais poderosas de Hollywood, de assédio e violência sexual. Algumas das acusações contra o cofundador do estúdio cinematográfico Miramax se referem a fatos ocorridos há décadas. Entre as mulheres que fizeram denúncias estão as atrizes Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie e Uma Thurman. Weinstein nega ter tido relações sexuais não consensuais.

Weinstein, que tem 66 anos, é acusado de estuprar uma mulher e forçar outra a fazer sexo oral nele, relatou o New York Times, que citou agentes da lei não identificados. As acusações se seguem a uma investigação de meses e que envolveu o procurador distrital de Manhattan. O porta-voz de Weinstein, Juda Engelmayer, e seu advogado, Benjamin Brafman, não quiseram fazer comentários.

Segundo o New York Times, a vítima no caso de estupro não foi identificada, mas Weinstein será acusado de estupro em primeiro e terceiro grau. O outro caso envolve alegações de Lucia Evans, uma ex-aspirante a atriz, que disse ao jornal nova-iorquino que Weinstein a forçou a fazer sexo oral em 2004.

As acusações contra o produtor, relatadas pela primeira vez no jornal The New York Times e na revista New Yorker no ano passado, deram origem ao movimento #MeToo, no qual centenas de mulheres acusaram publicamente homens poderosos nos ramos dos negócios, da política e do entretenimento de assédio e violência sexual.

As agressões sexuais atribuídas a Weinstein também desencadearam a iniciativa Time's Up, obrigaram empresas a reverem suas regras de conduta no trabalho e líderes políticos a se manifestarem sobre abusos no ambiente de trabalho.

PV/ap/afp/rtr

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

Leia mais