1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Hans Holbein, retratista dos detalhes

Uma exposição de 23 pinturas e 15 desenhos do pintor alemão Hans Holbein (1497/98-1543), considerado um mais famosos retratistas do século 16, pode ser vista no Museu Mauritshuis de Haia (Holanda).

default

Retrato de um jovem pintado por Hans Holbein

Nascido em Augsburg, sul da Alemanha, Hans Holbein retratou os grandes pensadores e políticos europeus de sua época. Por exemplo: os filósofos Erasmo de Roterdã e Thomas More e o rei Henrique VIII da Inglaterra.

As pinturas e desenhos expostos no Mauritshuis pertencem a museus da Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos, França, Itália e Áustria. Os organizadores estão esperando 150 mil visitantes.

A Madonna de Darmstadt

Um das peças mais significativas da mostra, e da estética renascentista do Norte da Europa, é a Madonna de Darmstadt. Hans Holbein inspirou-se em modelos italianos para pintar a Virgem Maria com o Menino Jesus e o pequeno João. E, neste mesmo quadro, retratou no seu estilo peculiar a família de um comerciante de Basiléia.

Em 1528, depois de ter passado um período em Londres, Hans Holbein regressou para Basiléia, a fim de completar aí sua formação. Mas com irrupção da Reforma protestante, avessa às representações pictóricas, retornou a Londres.

Realismo de detalhes

Na capital inglesa dedicou-se inicialmente a retratar homens de negócios alemães. Seus retratos são tão realistas, que parecem ser feitos de carne e osso. A personalidade das figuras transparece através dos detalhes.

Os retratos de Holbein continuam causando impacto ainda hoje. Frits Duparc, diretor da Museu Mauritshuis conta que, ao ver pela primeira vez o retrato de um jovem, teve a impressão de estar diante de um assassino: expressão de frieza, olhos amarelados e a crueldade estampada em torno da boca.

De fato, as pesquisas confirmaram que se trata do retrato de Richard Southwell, um inescrupuloso aristocrata da corte inglesa, que não hesitava em liqüidar seus inimigos.

A princesa que não era bela

Em 1536, Hans Holbein tornou-se pintor oficial da corte do rei inglês Henrique VIII. Um dos seus retratos da família real mostra o orgulhoso rei e seu filho Eduardo, de apenas 15 meses de idade.

À procura de sua quarta esposa, o rei encarregou Holbein de viajar pela Europa, a fim de retratar possíveis pretendentes.

Henrique VIII apaixonou-se pela bela figura de Anna von Kleve, que resplandecia no retrato de Holbein. Mas ao conhecê-la ficou tão decepcionado, que anulou o casamento.

Hans Holbein permanceu pintor da corte até a sua morte, em 1543, mas nunca mais pôde pintar um membro da família real.

Leia mais

Links externos