1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Jogos Olímpicos

Handebol alemão quer revanche para um pesadelo

Com uma vitória sobre a Espanha, Stephan Kretzschmar, ponta-esquerda da seleção alemã de handebol quer se livrar de um pesadelo que o persegue desde as quartas-de-final da Olimpíada de 2000 em Sydney. Na ocosião, ele teve o azar de acertar a trave numa bola decisiva, cujo rebote foi aproveitado pela Espanha para marcar o gol da vitória de 27 a 26, no último segundo do jogo, contra a Alemanha.

Nesta terça-feira (24/8), os alemães têm a possibilidade de uma revanche contra os temidos espanhóis nas quartas-de-final do handebol (m) em Atenas. "Com eles, tenho uma conta em aberto", diz Kretzschmar. Segundo o técnico Heiner Brandt, as duas equipes de hoje não são comparáveis às de 2000, mas os veteranos como Petersen, Schwarzer e Zerbe finalmente querem essa medalha olímpica que perseguem desde 1992.

O time alemão, vice-campeão europeu em 2002, vice-campeão mundial em 2003 e campeão europeu em 2004, mostrou um handebol empolgante nas três primeiras partidas em Atenas, mas também já deu sinais de nervosismo e fraqueza, ao perder para a Hungria e a França.