1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Jogos Olímpicos

Hamburgo começa campanha por Jogos Olímpicos de 2024

Escolhida pela Federação Alemã de Esportes Olímpicos como candidata da Alemanha à sede do maior evento esportivo mundial, cidade portuária precisa convencer não apenas o COI, mas também a própria população.

Mansões imponentes e amplos parques estendem-se ao longo de quase nove quilômetros da Elbchaussee, a rua mais nobre de Hamburgo. Ali, às margens do rio Elba, fica evidente a riqueza da cidade portuária, acumulada por comerciantes e navegadores ao longo de gerações.

Numa dessas mansões suntuosas, no meio de um parque, fica o Hamburg Business Club. Alguns sacos de tinta estourados na fachada branca mostram que há resistência a esse tipo de riqueza explícita ou talvez seja indício de que nem todos são a favor da candidatura de Hamburgo para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2024. Afinal, foi no clube que gerentes esportivos, políticos e empresários reuniram-se nesta semana para se informar sobre o andamento da candidatura olímpica.

Dentro da mansão, sentados no pódio em cadeiras de couro, estavam o presidente da Federação Alemã de Esportes Olímpicos (DOSB), Alfons Hörmann, e o presidente da câmara de Hamburgo, Olaf Scholz. Através da janela atrás deles, viam-se luzes do porto piscando na escuridão. No meio do porto, um pouco mais cidade adentro e sobre uma ilha no rio Elba, deve ser erguida a vila olímpica. Isso se o Comitê Olímpico Internacional (COI) escolher, em 2017, Hamburgo como sede dos jogos de 2024.

Até lá, a tarefa de Hörmann e Scholz é promover internacionalmente a cidade como sede dos 33º Jogos Olímpicos. Eles vão se reunir diversas vezes com membros do COI, e o próximo encontro está agendado para 23 de abril, em Sochi, na Rússia.

Deutschland Olympia-Bewerbung Hamburg

Hamburg Business Club reuniu políticos e empresários para discussão da candidatura olímpica da cidade

Entusiasmo e expectativa

A DOSB é o ponto de articulação entre política e mundo esportivo e está entusiasmada com o conceito de Hamburgo, afirma Hörmann. O fato de a federação ter

escolhido no mês passado a cidade portuária

como candidata do país à sede dos Jogos Olímpicos de 2024, em detrimento da concorrente Berlim, tem um motivo. Em Berlim, os Jogos Olímpicos eram um tema; em Hamburgo, o tema, diz Hörmann.

O presidente da federação afirma que em Hamburgo é perceptível "que a população, os líderes políticos e todos aqueles engajados no esporte estão com incrível apego, entusiasmo e expectativa". "Este é o melhor fundamento, pois, no final das contas, o COI só irá aonde é bem-vindo", diz.

No entanto, é exatamente isso que alguns poucos querem evitar. A iniciativa NOlympia não quer o COI na cidade. Segundo os críticos, o comitê extenua a política, fatura bilhões com os jogos, não é transparente e é suscetível à corrupção.

Para o presidente da DOSB, tais alegações são infundadas. Deve-se argumentar objetivamente, reivindica. O último escândalo de corrupção no COI ocorreu há mais de 20 anos e, segundo Hörmann, foi tratado da maneira correta. Além disso, as regras do comitê são exemplares, afirma.

"O COI distribui comprovadamente mais de 90% [de seu rendimento] às federações nacionais e ao mundo esportivo internacional", acrescenta Hörmann. Isso poderia ser explicado a qualquer crítico. "Mas aqueles que estão do outro lado também precisam estar dispostos para aceitar esses argumentos", diz.

Deutschland Olympia-Bewerbung Hamburg

Presidente da Federação Alemã de Esportes Olímpicos, Alfons Hörmann (esq.), e presidente da câmara de Hamburgo, Olaf Scholz

Vontade popular

Os contrários à realização dos Jogos Olímpicos de 2024 em Hamburgo estão remando contra a maré. Várias pesquisas mostraram que a maioria dos cidadãos aprova a realização do evento na cidade.

Em setembro deste ano, um referendo deve confirmar a vontade popular. Até lá, os opositores querem mudar a atmosfera na cidade, mas terão de lidar com crescente animosidade. É evidente que alguns cidadãos de Hamburgo não querem um debate aberto sobre os prós e contras.

Scholz quer estabelecer um diálogo com os opositores. No entanto, ele foge da pergunta sobre a possibilidade de se encontrar pessoalmente com ativistas do NOlympia. Em vez disso, ele olha para o referendo, que deve corroborar a candidatura de Hamburgo.

Scholz diz contar com um "resultado muito, muito bom" e é aplaudido pelos convidados no Hamburg Business Club. Ali, ninguém precisa ser convencido, e o político sabe disso. "Hamburgo é uma cidade muito otimista. Aqui as coisas avançam. E esse otimismo combina muito bem com os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos."

Leia mais