1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

Hagenbeck: primeiro zoológico do mundo sem grades completa cem anos

Fundado em 1907 por Carl Hagenbeck, o Tierpark Hagenbeck revolucionou a manutenção de animais selvagens em jardins zoológicos em todo o mundo e é uma das atrações turísticas de Hamburgo.

default

'Apadrinhamento' de elefante ajuda a cobrir gastos do zoológico

Há cem anos, em 7 de maio de 1907, Carl Hagenbeck (1844-1913) realizou um sonho: seu jardim zoológico, revolucionário para a época, abria as portas no bairro Stellingen, em Hamburgo.

Hagenbeck - Großbild

Zoológico tenta reproduzir ambiente de origem dos animais

"Era a coroação de um longo caminho. O pechincheiro do boêmio bairro St. Pauli chegava ao seu jardim do Éden", escreve Haug von Kuenheim, autor da biografia Carl Hagenbeck, que acaba de ser publicada na Alemanha.

Tierpark Hagenbeck Hamburg

Flamingos à beira de um lago dentro do jardim zoológico

"Já em 1896, Hagenbeck havia patenteado seu novo conceito de jardim zoológico. Ele estava convencido de que se poderia dispensar as cercas, grades e barras em torno dos animais, trocando-as por fossos, valas e outras barreiras invisíveis, apenas escavando trincheiras em lugares estratégicos.

Jardim do Éden

Com base em longos anos de experiência [como caçador, treinador de animais e diretor de circo], ele sabia que as pessoas gostam de observar como os animais brincam ou lutam entre si, e isso, de preferência, como se estivessem em liberdade", escreve Kuenheim.

Orang-Utan Nachwuchs in Hagenbeck

Orangotangos de Sumatra no zoológico de Hamburgo

Diretores de zoológicos de todo o mundo participaram da cerimônia de abertura do Tierpark Hagenbeck em Stellingen, que na época ainda não pertencia a Hamburgo. Tentando reproduzir o ambiente de origem dos animais, desde a estepe africana até os Alpes, o zoológico transformou-se num modelo internacional.

Com seus cerca de 2500 animais de 210 espécies e um bosque de 25 hectares, hoje atrai aproximadamente um milhão de visitantes por ano. Apesar desse grande afluxo de público, o Tierpark Hagenbeck ainda enfrenta problemas financeiros. Trata-se do único zoológico privado dessa dimensão na Alemanha, administrado pela sexta geração da família Hagenbeck.

Aperto financeiro

Leopardenbaby in Hagenbeck

Filhote de leopardo chinês, uma da atrações do Hagenbeck

Os ingressos (15 euros para adultos, 10 euros para crianças) apenas cobrem os custos de 24 mil euros por dia, diz um dos diretores, Joachim Weiling-Hagenbeck. Sem generosas doações, o zoológico não teria condições de fazer grandes investimentos.

Uma das alternativas adotadas por todos os zoológicos alemães para arrecadar mais recursos é o chamado "apadrinhamento de animais". Quem quiser, pode se tornar "padrinho", por exemplo, de um elefante asiático do Tierpark Hagenbeck, o que garante 3 mil euros por ano ao caixa do zoológico. (gh)

Leia mais