1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Hackers invadem computadores da Microsoft

Lista de ciberataques contra grandes instituições dos Estados Unidos aumenta. Entre demais vítimas: Apple, Facebook, Twitter e jornais como o "New York Times". Presidente Obama reage com decreto.

Após os ataques de hackers contra o Facebook, Apple e Twitter, nos últimos dias, agora a vítima é a Microsoft. Como informou em seu blog neste sábado (23/02), a gigante de informática do estado de Washington teve seus sistemas de segurança "recentemente" assediados, de forma semelhante à ocorrida com a Apple e a rede social Facebook. Alguns computadores chegaram a ser infectados com malware, porém não hà indicações de roubo de dados pessoais de seus clientes. O caso está sendo investigado.

Na última terça-feira, a Apple noticiou um ciberataque. Hackers invadiram seus sistemas computacionais, porém sem conseguir extrair dados. Aparentemente, a técnica foi a mesma empregada contra o Facebook e outras empresas.

Segundo suas próprias informações, em janeiro, a maior rede social do mundo foi alvo de um "sofisticado ciberataque". Também o Twitter registrou recentemente uma ofensiva por parte de hackers, durante a qual foram roubados dados pessoais de 250 mil usuários.

Obama reage

De acordo com as investigações no momento, os computadores do Facebook e da Apple foram infectados através de um site de internet preparado, voltado para programadores de software para dispositivos móveis. Apoiada em informações dos investigadores, a agência de notícias financeiras Bloomberg afirma que os autores fazem parte de uma quadrilha criminosa do Leste Europeu. Sua meta seria acessar informações internas, para depois vendê-las no mercado negro.

Nas últimas semanas, também os periódicos New York Times, Washington Post e Wall Street Journal acusaram investidas tecnicamente sofisticadas contra seus websites e computadores. Todos os três responsabilizaram a China pelas tentativas.

Em reação ao acúmulo de incidentes, o presidente norte-americano Barack Obama emitiu um decreto tendo em vista uma melhor proteção de sites de internet dos Estados Unidos contra ciberataques.

AV/apd/dpa/afp/rtr
Revisão: Soraia Vilela

Leia mais