1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Hackers atacam conta no Twitter da revista Newsweek

FBI investiga o ataque assumido por grupo que se intitula "cibercalifado". Mensagens postadas ameaçam Barack Obama e sua família.

Um grupo de hackers que se intitula "cibercalifado" assumiu o controle da conta no Twitter da revista americana Newsweek nesta terça-feira (10/02). Os hackers fizeram ameaças ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a sua família, além de postar as palavras "Je suIS IS", fazendo referência aos extremistas do "Estado Islâmico" (EI) e ao ataque contra o jornal francês Charlie Hebdo.

O grupo postou mensagens como #cibercalifado Dia dos Namorados Sangrentos – comemorado em 14 de fevereiro nos EUA – e #MichelleObama! Nós estamos observando você, suas meninas e o seu marido. A imagem da conta no Twitter da revista foi substituída por uma que mostrava uma cabeça enrolada num lenço preto e branco ao lado de uma bandeira proclamando o "cibercalifado".

Além disso, os hackers assumiram a responsabilidade pelo ataque às contas do Pentágono nas redes sociais no mês passado. O grupo postou também uma mensagem destinada aos EUA em retaliação às suas ações no mundo muçulmano.

"Enquanto os EUA e seus satélites estiverem matando nossos irmãos na Síria, Iraque e Afeganistão, nós vamos destruindo o seu sistema de segurança cibernética a partir de dentro", afirmaram os hackers.

Investigação do FBI

De acordo com a Newsweek, a revista retomou o controle da conta em 14 minutos, removendo a imagem e todas as mensagens postadas. "Pedimos desculpas aos nossos leitores para quaisquer ofensas que foram enviadas da nossa conta durante esse período e estamos trabalhando para fortalecer as medidas de segurança daqui para frente", declarou.

Washington anunciou que o FBI já está investigando o ataque. O porta-voz da Casa Branca Josh Earnest não comentou as ameaças a Obama e sua família.

O ataque à Newsweek ocorreu no mesmo dia em que a coordenadora de contraterrorismo dos EUA, Lisa Monaco, anunciou a formação de uma nova agência do governo para monitorar e analisar as ameaças de segurança cibernética.

CN/rtr/afp/ap

Leia mais