1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Haas supera terceira maratona e chega à semifinal

O melhor tenista da Alemanha precisou novamente de mais de três horas para seguir no Aberto da Austrália. Vítima desta vez foi Marcelo Rios. Stich acredita que Haas está maduro para ganhar seu primeiro Grand Slam.

default

O alemão comemora a vitória após 3h17min de partida

Seis anos após o último triunfo de Boris Becker, Thomas Haas pode sonhar novamente com a conquista de seu primeiro Grand Slam. O tenista número 1 da Alemanha classificou-se, nesta quarta-feira, pela segunda vez em sua carreira, para as semifinais do Aberto da Austrália, em Melbourne. Em sua terceira exaustiva partida, Haas penou para vencer o chileno Marcelo Rios por 3 sets a 1 (7/6, 6/4, 6/7 e 7/6).

Na sexta-feira, o alemão enfrentará o russo Marat Safin, que não teve trabalho em chegar à semifinal. Seu adversário Wayne Ferreira (África do Sul) abandonou a partida de quartas-de-final ainda no primeiro set, devido a uma contração muscular na barriga. Ferreira perdia por 5/2 e o cronometro marcava somente 28 minutos de jogo. "A diferença no desgaste não terá influência, pois terei um dia de descanso", acredita Haas. A outra semifinal será disputada pelo tcheco Jiri Novak e o sueco Thomas Johansson.

Amadurecimento – A primeira vez que Haas chegou às semifinais do Aberto da Austrália foi em 1999. Por coincidência, daquela vez seu adversário foi outro russo, Ievgueni Kafelnikov, que acabou conquistando o torneio.

O capitão da equipe alemã da Copa Davis, Michael Stich, acha que Haas está maduro para seu primeiro título de Grand Slam. "Ele pode conseguir tudo. Ele sabe que pode ganhar de qualquer um e está disposto a vencer a qualquer custo. Não há mais desculpas. Ele nem fala em cansaço, só mostra autoconfiança", observa Stich, campeão de Wimbledon em 1991.

Páreo duro – Derrotar Rios exigiu de Haas um set a menos que nas partidas anteriores contra Todd Martin (EUA) e Roger Federer (Suíça), mas nem por isto foi mais fácil. O duelo durou novamente mais de três horas (3h17min) e custou mais uma vez os nervos e resistência física. Dos quatro sets, três foram decididos somente no tiebreak. "Ele jogou melhor e rápido demais nos momentos decisivos. Faltou-me um jogo mais constante", reconhece o chileno, finalista do Aberto em 1998. "Marcelo não pode aproveitar suas breakballs. Esta foi a chave nos dois primeiros sets", avalia Haas, medalha de prata na Olimpíada de Sydney.

Esta foi a primeira vez que Haas derrotou Rios de fato, embora oficialmente tenha sido a terceira em sete partidas. Nas duas primeiras, porém, o chileno havia abandonado. Contra Safin, o alemão tem a estatística a seu favor: duas vitórias e uma derrota. O russo chega pela primeira vez à semifinal do Aberto da Austrália, com o status de ter eliminado o americano Pete Sampras nas oitavas-de-final.

Duplas e torneio feminino – Nas duplas masculinas, o alemão David Prinosil e seu parceiro tcheco Martin Damm foram eliminados nas quartas-de-final, nesta quarta-feira. Eles perderam por 2 a 0 (ambos 6/2) para Mark Knowles (Bahamas) e Daniel Nestor (Canadá).

Nas semifinais do torneio feminino, Jennifer Capriati (EUA) e Kim Clijsters (Bélgica) repetem, na quinta-feira, a final de Roland Garros, sete meses depois, enquanto a tetracampeã do Aberto da Austrália Monica Selles (EUA) enfrenta a tricampeã Martina Hingis (Suíça).

Links externos