1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Haas, diante de duelo de seus sonhos de criança

Último tenista alemão no Aberto dos EUA, Thomas Haas declara que se tornou tenista profissional para disputar jogos como contra Pete Sampras, seu adversário nas oitavas-de-final. Guga também briga por vaga nas quartas.

default

Tommy é o terceiro colocado no ranking mundial de entradas da ATP

Thomas Haas é o único dos 12 tenistas alemães que estrearam no Aberto dos Estados Unidos e sobreviveu à primeira semana do torneio nova-iorquino. Oito de seus conterrâneos não passaram sequer da estréia. No feminino, Martina Müller chegou à terceira rodada, quando foi eliminada por Venus Williams, atual campeã do US Open.

As oitavas-de-final eram a meta mínima do atual melhor tenista da Alemanha. De prêmio, o melhor tenista de todos os tempos do mundo como adversário: Pete Sampras. Vencedor de 13 torneios do Grand Slam (sete vezes campeão em Wimbledon e quatro no Aberto dos EUA), Sampras está hoje com 31 anos e há dois não vence um torneio. Das sete partidas entre o alemão e o americano, Haas ganhou as três últimas, exatamente nos últimos dois anos. Neste US Open, Sampras foi escalado como 17º cabeça-de-chave – tão baixo como nunca em sua carreira.

Nem por isso, o cabeça-de-chave número 3 faz coro com aqueles que consideram o americano cachorro morto. "Talvez ele não seja mais tão rápido, mas ainda tem gana e força. Ele sabe o que quer. E o US Open o estimula. Aqui ele é duplamente perigoso", afirma Haas. Fala-se também nos bastidores das quadras de Flushing Meadows que o recordista de títulos do Grand Slam teria reencontrado motivação após seu casamento com a atriz Bridget Jones.

O alemão, porém, também sente-se especialmente animado para o duelo. "É um daqueles jogos que se assiste quando criança e te faz querer ser um tenista profissional", revelou Haas, sabedor que terá não só Sampras como adversário, mas também toda a torcida nas arquibancadas nova-iorquinas. Por sua vez, o americano igualmente mostra respeito pelo alemão: "Tommy não será fácil. Ele tem fôlego e joga tênis solidamente."

Além de Haas, Sampras e outros, também Gustavo Kuerten briga pela classificação, contra o holandês Sjeng Schalken. Nas quartas-de-final, já estão com vaga garantida o defensor do título, o australiano Lleyton Hewitt, o marroquino Younes El Aynaoui, o americano Andre Agassi e o bielo-russo Max Mirnyi.

Leia mais

Links externos