1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eurocopa

Grupo C: duelo dos campeões mundiais

Campeões mundiais Espanha e Itália são os favoritos do grupo. Irlandeses são tidos como azarões, enquanto Croácia pode virar uma pedra no sapato das equipes mais fortes.

Quem chega no torneio como atual campeão e ainda por cima detentor da Copa do Mundo, como é o caso dos espanhóis, não pode reclamar de ser considerado grande favorito a terminar a primeira fase da UEFA Euro 2012 como primeiro em seu grupo. Mesmo quando está numa chave que inclui a tetracampeã mundial Itália e os sempre incômodos croatas. Os irlandeses são apenas azarões no grupo.

O técnico espanhol Vicente del Bosque aceita o papel de favorito, mas faz algumas ressalvas. "Temos em nossa chave a Itália, que é uma seleção de grande prestígio, e duas equipes que marcharam com autoridade através das eliminatórias. Jogamos ano passado contra a Itália, que tem uma equipe muito forte", observou. As estrelas Andrés Iniesta, Xavi, Sergio Ramos e Iker Casillas, assim como todos os outros jogadores do Real Madrid e do Barcelona estarão especialmente motivados. Eles fracassaram com seus times nas semifinais da Liga dos Campeões e vão, por isso, querer provar que são os melhores durante a Euro.

Itália com velhas estrelas e jovens talentos

Eles não contam mais entre os melhores mas, mesmo seis anos depois do título mundial em 2006, têm uma equipe forte. No entanto, a maioria das estrelas da "Squadra Azzurra" já deixou seus melhores dias para trás. O goleiro Gianluigi Buffon, de 34 anos, o meia Andrea Pirlo (33) e o atacante Antonio Di Natale (34) já estão caminhando para a aposentadoria, enquanto os jogadores jovens ainda estão à espera do sucesso internacional.

Tradicionalmente, os italianos apostam na defesa forte. Durante as eliminatórias, só sofreram dois gols em dez jogos. No entanto, também ficaram no 0 a 0 contra a Irlanda do Norte e conseguiram um apertado 1 a 0 contra a seleção das Ilhas Faroé. Há também a questão de como a equipe italiana vai absorver as investigações em torno de um escândalo de corrupção e manipulação de resultados de jogos.

Seleção italiana mescla jogadores experientes com jovens talentos

Seleção italiana mescla jogadores experientes com jovens talentos

Uma partida crucial será a de estreia, logo contra os espanhóis, o mais forte adversário da chave. Uma derrota pode tornar a segunda partida, contra a Croácia, praticamente no jogo final. "A Espanha é muito forte. Por isso temos que entrar mentalmente bem preparados", antecipa o treinador italiano Cesare Prandelli.

Azarões irlandeses

Prandelli não é o único treinador italiano do Grupo C. Giovanni Trapattoni, o "Maestro", com 73 anos e vários títulos na bagagem, comanda os irlandeses desde 2008. A Eurocopa na Polônia e Ucrânia é o primeiro torneio para o qual Trapattoni se classificou com a Irlanda. O país participa apenas pela segunda vez do campeonato, depois de 1988, na Alemanha.

Como daquela vez, o simpático time − cujas maiores estrelas são o goleiro Shay Given (36), o zagueiro John O'Shea (29), o meia Damien Duff (33) e o atacante Robbie Keane (31) − provavelmente não passará da fase inicial. "Temos que jogar com a mesma mentalidade com que jogamos até agora", diz o treinador. Ele aposta nas principais qualidades dos irlandeses: caráter e espírito de luta.

Treinadores do grupo C: Slaven Bilic, Giovanni Trapattoni, Cesare Prandelli e Vicente del Bosque

Treinadores do grupo C: Slaven Bilic, Giovanni Trapattoni, Cesare Prandelli e Vicente del Bosque

Croatas: com chance de prosseguir

A Croácia participa pela quarta vez da Euro. O time tem muitos jogadores que atuam na Bundesliga ou que estiveram em clubes alemães em anos anteriores. Mesmo o técnico Slaven Bilic já jogou na Alemanha, no Karlsruher.

"É um grupo difícil. Não se pode esperar adversários fáceis", analisou. "Teremos o privilégio de jogar contra a campeã mundial, Espanha, e a antiga campeã mundial, a Itália." A equipe capitaneada por Darijo Srna e pelo meia Modric Luka tem boas chances de passar à próxima fase.

A grande vantagem é que a Croácia joga primeiro contra a Irlanda. Uma vitória é provável. Depois, é a vez de enfrentarem a Itália, que possivelmente estará sob pressão, depois de ter saído do embate contra a Espanha. Mas isso é apenas especulação. Fato é, contudo, que o técnico Slaven Bilic deixará a seleção croata após o torneio. Depois de seis anos como treinador do país, ele deseja trabalhar para um clube. De preferência, claro, depois de uma brilhante participação na UEFA Euro 2012.

Autor: Andreas Ziemons (md)
Revisão: Augusto Valente

Leia mais