Grife alemã de luxo Escada anuncia insolvência | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 12.08.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Grife alemã de luxo Escada anuncia insolvência

Empresa alemã não consegue levar adiante plano de saneamento e anuncia que encaminhará pedido de insolvência. Grife foi famosa na década de 1980, quando vestia estrelas de cinema e celebridades.

default

A grife de luxo Escada está à beira da falência. A empresa de Munique anunciou nesta quarta-feira (12/08) que apresentará um pedido de insolvência ainda esta semana. A Escada, que emprega mais de 2.200 funcionários, teve um prejuízo de 91,7 milhões de euros no primeiro semestre do ano fiscal de 2008/09 e está altamente endividada.

Passados 30 anos de sua criação, a famosa grife de moda alemã se despede da cena de marcas luxuosas como Louis Vuitton, Hermès e Prada. Na década de 1980, até mesmo a princesa Diana e estrelas de cinema como Kim Basinger e Demi Moore vestiram Escada, colaborando para a grife se tornar mundialmente famosa.

Ao contrário de várias outras empresas, a Escada não pode culpar a crise financeira pela quebra. A grife já vinha tendo dificuldade de encontrar clientes mesmo enquanto a economia estava em alta. O problema foi que suas coleções deixaram de agradar aos compradores. A marca sobrevivia principalmente graças ao brilho de sua época áurea.

Nem mesmo a contratação do ex-presidente da Hugo Boss Bruno Sälzer, incumbido de sanear e recuperar a Escada, surtiu efeito. Há algumas semanas ele apresentou a primeira coleção sob seu comando. Ela até agradou aos clientes em Nova York, Moscou e Milão, mas já era tarde demais para um recomeço.

A última tentativa de saneamento fracassou. A direção da Escada propôs que os detentores de obrigações da empresa abdicassem de 60% de seu investimento – o que equivaleria a mais de 100 milhões de euros – em favor do saneamento. O plano somente daria certo se ao menos 80% dos investidores aceitassem a oferta. Mas apenas 46% o fizeram.

O fim da Escada é especialmente difícil para o fundador da grife, o empresário Wolfgang Ley. Ele e sua esposa Margaretha criaram a marca em 1976, batizando-a com o nome de um cavalo de corrida. A primeira coleção com o nome Escada foi apresentada em 1979. Em 1986, a empresa abriu seu capital. Margaretha, que além de sócia era a designer-chefe, faleceu em 1992.

AS/dpa/rtr

Revisão: Simone Lopes

Leia mais