Greve paralisa aeroportos na Alemanha | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 27.04.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Greve paralisa aeroportos na Alemanha

Somente em Munique e Frankfurt, mais de 1.100 voos são cancelados. Passageiros também enfrentam atrasos, incluindo um voo da Lufthansa para o Brasil.

Em aeroporto de Munique, greve cancela 740 voos

Em aeroporto de Munique, greve cancela 740 voos

A greve de funcionários públicos filiados ao sindicato Verdi paralisou nesta quarta-feira (27/04) seis aeroportos na Alemanha, com quase 1.300 voos cancelados. Nos trechos confirmados, os passageiros enfrentam atrasos, inclusive em um voo para o Brasil.

A paralisação atingiu oficinas, controles de segurança e diversos serviços do aeroporto que são executados por funcionários públicos, como cargas, bagagens e bombeiros. Em Munique, no aeroporto mais afetado pela greve, com paralisação durante todo o dia, 740 dos 1.100 voos programadas foram cancelados. Alguns trechos enfrentam atrasos.

De acordo com a Lufthansa, o voo que partirá de Munique para São Paulo está com mais de nove horas de atraso e deverá decolar somente na manhã desta quinta-feira. A empresa pede aos passageiros que verifiquem a situação de seu voo no site http://www.lufthansa.com/de/de/Ankunft-und-Abflug. É possível usar a opção "Flugnummer" (número do voo) para uma busca por voo e data.

Apesar do impacto da paralisação, a situação nos terminais foi tranquila, pois muitos passageiros estavam informados sobre os cancelamentos e, por isso, nem chegaram a ir para o aeroporto, disse um porta-voz do aeroporto de Munique.

No maior aeroporto alemão, em Frankfurt, onde a greve terminou no meio da tarde, 392 voos dos 1.330 programados foram cancelados. A paralisação afetou ainda os aeroportos de Düsseldorf, Colônia-Bonn, Dortmund e Hannover.

Segundo a Fraport, empresa que administra o aeroporto de Frankfurt, a situação foi normalizada durante a tarde, após o fim da greve. Mesmo assim, 33 mil passageiros tiveram que ser acomodados em outros voos. Para trechos domésticos, as companhias aéreas ofereceram passagens de trem.

A greve afetou principalmente a Lufthansa, que cancelou 895 voos. Outras empresas aéreas também foram afetadas. A Air Berlin cortou 90 trechos.

O Verdi está exigindo um aumento salarial de 6% para cerca de 2,1 milhões de funcionários do serviço público alemão, além de um aumento de 100 euros por mês para trainees. A próxima rodada de negociações está prevista para esta quinta e sexta-feira. O Verdi rejeitou a proposta anterior, de 3% de aumento para um período de dois anos.

CN/dpa/rtr/afp

Leia mais

Links externos