1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Greve dos médicos ameaça plano de contingência do Mundial de Futebol

Cerca de 15 mil médicos alemães voltaram nesta segunda-feira (29/05) à greve por melhores condições de trabalho e aumentos salariais. O movimento já dura 11 semanas e ameaça agora afetar o plano de contingência durante o Mundial de Futebol.

As greves escalonadas dos médicos alemães prosseguirão durante esta semana e abrangerão cerca de 40 hospitais universitários e hospitais regionais psiquiátricos em todo o país, anunciou a Marburger Bund, que representa os interesses dos médicos dos hospitais públicos.

A paralisação de trabalho não abrangerá Berlim, Hessen, Hamburgo, Schleswig-Holstein, Sarre e Brandemburgo, por razões diversas, mas os médicos dos restantes 10 Estados federados deverão aderir em massa aos protestos.

A Marburger Bund decidiu ampliar o âmbito das greves, depois de as negociações para obter um acordo com os representantes dos Estados terem chegado a um impasse. Os médicos dos serviços públicos decidiram paralisar semana sim, semana não, alternadamente, para poderem fazer as intervenções cirúrgicas mais urgentes e evitar a acumulação de casos.

Os médicos exigem 30% de aumento, alegando que os seus salários reais foram consideravelmente reduzidos nos últimos anos, e querem também que lhes sejam pagas as horas extraordinárias e reduzidos os turnos demasiado longos nas urgências hospitalares.