1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Gregor Gysi desiste de liderança de bancada esquerdista

Depois de disputas internas, desistência de político esquerdista à liderança de bancada parlamentar enfraquece ainda mais a principal legenda oposicionista alemã. Deputado de 67 anos quer dar chance a "mãos mais jovens".

default

Gregor Gysi na convenção do A Esquerda em Bielefeld

Político polêmico e figura central do partido oposicionista alemão A Esquerda, Gregor Gysi anunciou neste domingo (07/06) que não pretende se candidatar mais uma vez à chefia da bancada parlamentar, que ocupa desde 2005, como deputado mais antigo no cargo.

"Hoje, nesta nossa convenção, falo pela última vez como presidente de nossa fração no Bundestag [câmara baixa do parlamento alemão]", anunciou o político de 67 anos durante reunião partidária na cidade de Bielefeld. Com o fim de seu período de legislatura, neste ano, ele não mais concorrerá, "pois chegou o tempo de colocar a presidência em mãos mais jovens", comentou.

Contando com 64 deputados no Bundestag, A Esquerda é a legenda oposicionista mais forte da Alemanha, à frente até do Partido Verde. No entanto, os esquerdistas têm sido abalados por repetidas lutas internas.

Depois de uma vitória eleitoral no estado da Turíngia, eles contam com um desempenho forte no pleito estadual de 2016. No nível federal, Gysi vislumbrava a perspectiva de uma coalizão governamental com os verdes e o Partido Social Democrata (SPD).

No entanto os delegados em Bielefeld impuseram condições rigorosas para uma eventual participação no governo: com A Esquerda não haverá nem um aval para a política armamentista da Otan nem cortes nos gastos sociais, foi o consenso.

Perfil enfraquecido

A Esquerda é o sucessor do Partido Socialista Unitário (SED), do governo da RDA, a Alemanha comunista. Tanto devido a esse histórico quanto à presença de estruturas radicais em seus quadros – a Plataforma Comunista e a associação Cuba Sí, entre outras –, o partido A Esquerda esteve sob suspeita de extremismo, chegando a ser colocado sob observação de órgãos alemães de segurança interna, em âmbito federal e estadual.

A escolha da nova presidência de bancada está planejada para 13 de outubro. Estima-se que os esquerdista passarão a ter uma dupla liderança, sendo os mais votados os dois atuais vices de Gysi: Sahra Wagenknecht, porta-voz da ala mais à esquerda do partido, de 45 anos, e o reformista Dietmar Bartsch, de 57 anos.

Consciente de que sua decisão poderá desencadear uma nova disputa de liderança, Gregor Gysi assegurou a seus correligionários que não tentará "secretamente dirigir a bancada de forma indireta". O esquerdista seguirá cumprindo seu mandato como deputado e decidirá no próximo ano quanto à sua candidatura nas eleições parlamentares de 2017.

AV/afp/rtr/dpa

Leia mais