1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Grécia e credores seguem sem acordo

Reuniões emergenciais em Bruxelas fracassam novamente, e ministros das Finanças devem voltar a se encontrar neste sábado. Tsipras e instituições internacionais não se acertam sobre medidas de austeridade e reformas.

default

Ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, durante encontro em Bruxelas com seu colegas europeus

A Grécia e seus credores internacionais continuam longe de um acordo nesta quinta-feira (25/06), a cinco dias de o país ter de honrar um compromisso de 1,6 bilhão de euros com o Fundo Monetário Internacional (FMI), apesar de uma maratona de reuniões emergenciais em Bruxelas.

"Não estamos fazendo o progresso necessário. Tenho até mesmo a impressão de que, em algumas áreas, estamos andando para trás", declarou a chanceler federal alemã, Angela Merkel.

Sem acordo, os ministros das Finanças da zona do euro voltarão a se reunir nos próximos dias. "O Eurogrupo vai voltar [a se reunir], mas não hoje", escreveu o ministro finlandês das Finanças, Alexander Stubb, no Twitter. Segundo fontes europeias, o Eurogrupo poderá se reunir novamente neste sábado.

Alexis Tsipras und Angela Merkel

Tsipras e Merkel na reunião do Conselho Europeu

O encontro desta quinta-feira começou às 13h30 (horário de Bruxelas) e foi suspenso cerca de duas horas depois. Um diplomata adiantou que a interrupção tinha por objetivo aguardar novidades do governo grego quanto às propostas que permitam desbloquear um acordo. No entanto, a interrupção foi curta, e os ministros voltaram a se reunir, mas apenas por pouco tempo. Depois, o encontro foi dado por encerrado.

Também em Bruxelas, o primeiro-ministro Alexis Tsipras e os credores internacionais da Grécia voltaram a se reunir nesta manhã para tentar chegar a um acordo sobre uma lista de reformas e medidas de austeridade para o país, mas não tiveram sucesso. Os pontos mais polêmicos continuam sendo as aposentadorias e o imposto sobre produtos e serviços.

O encontro teve início às 9h (horário local) e dele participaram, além de Tsipras, os presidentes da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, e do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e o responsável pelo Mecanismo Europeu de Estabilidade, Klaus Regling.

Essas mesmas pessoas já haviam se reunido duas vezes nesta quarta-feira, sem que se tenha chegado a qualquer acordo sobre o pagamento de uma parcela de 7,2 bilhões de euros da ajuda externa à Grécia, até a próxima terça-feira, mesmo dia em que Atenas tem que pagar 1,6 bilhão de euros de empréstimos ao FMI.

O encontro dos ministros das Finanças tinha por objetivo abrir caminho para um acordo a ser selado durante a reunião seguinte, do Conselho Europeu, da qual participam os chefes de Estado e de governo da União Europeia (UE). Os temas centrais do encontro, iniciado no fim da tarde, são questões econômicas e imigração, mas a situação da Grécia é o pano de fundo.

No início da reunião, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou que certamente ainda serão necessárias muitas horas para se alcançar um acordo com a Grécia, mas disse ter um "bom palpite" de que essa história terá "um final feliz".

AS/lusa/afp

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados