1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Grécia completa lista de reformas exigida por credores

Governo em Atenas finaliza, antes do prazo estabelecido, relação de reformas exigida pelos credores. Pedida pelos ministros de Finanças da zona do euro, ela é condição para prorrogação do programa de ajuda financeira.

Treffen der Eurogruppen Finanzminister Yanis Varoufakis Pressekonferenz

Varoufakis diz estar certo que lista será bem-aceita

Um consenso entre a Grédia e os credores europeus para uma prorrogação do atual programa de resgate financeiro em quatro meses foi alcançado apenas na sexta-feira. Atenas tinha tempo até esta segunda-feira para explicar quais reformas devem ser realizadas em troca do pagamento de novos bilhões.

A Grécia surpreendeu com o anúncio de que o documento vai ser finalizado já neste domingo (22/02), afirmou o ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, após uma reunião de gabinete no sábado. A proposta, entretanto, só será submetida no prazo final.

De acordo com fontes do governo em Atenas, trata-se possivelmente de uma lista pequena, que deve abordar a evasão fiscal, a corrupção e a administração pública. Números ou metas reais, no entanto, não deverão ser especificados.

Varoufakis afirmou estar "absolutamente certo" de que a lista será aprovada pelos credores e parceiros da zona do euro.

Anuência da troica e países da zona do euro

A troica formada por Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) vai avaliar se a lista corresponde às medidas de reforma. Então, será a vez dos ministros das Finanças da zona do euro. Se eles derem luz verde, os parlamentos de alguns países do Eurogrupo ainda deverão votar se concordam com a proposta, como é o caso, por exemplo, da Alemanha e Finlândia.

Isso tudo deve acontecer antes do fim de fevereiro, data em que o programa de resgate financeiro à Grécia chega ao fim, devendo ser prorrogado agora em quatro meses.

Hans Michelbach, presidente da bancada dos partidos conservadores na Comissão de Finanças do Bundestag, câmara baixa do Parlamento alemão, abrandou a esperança de uma decisão rápida. Uma vez que a prorrogação do pacote de ajuda deva ser "avaliada profundamente" pelo Bundestag, a votação só deverá acontecer em março, explicou Michelbach.

No caso de uma aprovação, a quantia a ser recebida pelos gregos perfaz 1,8 bilhão de euros. Além disso, Atenas receberia, ainda, dividendos relativos a títulos públicos gregos na ordem 1,9 bilhão de euro do BCE. Durante os quatro meses de prorrogação, um novo acordo de resgate financeiro deverá ser negociado entre Atenas, o Eurogrupo e as instituições envolvidas.

CA/afp/rtr

Leia mais