1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Grécia afirma que retorno ao mercado foi "enorme sucesso"

Após quatro anos dependendo de ajuda internacional, país conseguiu captar 3 bilhões de euros numa emissão de títulos. União Europeia considera notícia encorajadora.

A Grécia voltou com grande sucesso aos mercados financeiros, pela primeira vez desde 2010. O país conseguiu captar nesta quinta-feira (10/04) cerca de 3 bilhões de euros numa emissão de títulos de cinco anos, com taxas de juros de 4,75%, afirmou o Ministério grego das Finanças, através de comunicado.

O vice-primeiro-ministro Evangelos Venizelos classificou a medida de "um enorme sucesso", informou que a procura superou em oito vezes a oferta e que a participação de investidores estrangeiros "deve ter se aproximado dos 90%".

O primeiro-ministro Antonis Samaras se disse satisfeito com o retorno de seu país aos mercados de capitais, mas advertiu seus compatriotas para que não relaxem na luta contra a crise. "Não se enganem. Temos ainda um longo caminho pela frente", sublinhou, em entrevista à televisão local.

A Comissão Europeia saudou a notícia, qualificando-a de encorajadora. O vice-presidente da Comissão Siim Kallas afirmou em Bruxelas que o sucesso do retorno da Grécia aos mercados é "um sinal importante de que a economia grega começa a reconquistar a confiança dos investidores".

A taxa de juros de 4,75% é considerada um valor baixo diante da avaliação geral da situação do país. Na venda anterior de títulos de cinco anos, em março de 2010, a Grécia teve de pagar juros de 6,1%.

Passo importante

Para o governo em Atenas, a ação bem-sucedida é um passo importante para uma esperada independência dos programa de ajuda internacional. Desde que o país teve que recorrer pela primeira vez à assistência financeira da UE e do Fundo Monetário Internacional (FMI), em 2010 , sua sobrevivência depende dos pagamentos de ajudas financeiras, as quais são vinculadas a rigorosas exigências de austeridade e de reformas.

Em 2014, a economia grega deve crescer pela primeira vez em seis anos, em vez de encolher. Entretanto, o país ainda está longe da recuperação plena. A dívida pública equivale a 175% do desempenho econômico anual e o desemprego, de 26,7% em janeiro, ainda é considerado muito alto.

O FMI elogiou o retorno bem-sucedido da Grécia ao mercado de capitais. A diretora-gerente Christine Lagarde afirmou em Washington que esse é um sinal de que a Grécia está no caminho certo. Ela disse aindaque a grande procura pelos títulos do país mostra que Atenas passou com sucesso pela "prova de fogo" e que estão sendo realizados "progressos", mesmo que ainda "haja muito o que fazer".

MD/afp/lusa/dpa

Leia mais