1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Governo sírio se mostra disposto a negociar plano de paz em Moscou

Damasco anuncia aceitar encontro com opositores, visando fim da guerra civil no país, que dura quase três anos. Oposição se mostra cética com estratégia capitaneada por russos, que são aliados de Bashar al-Assad.

Após quase três anos de guerra civil, o governo da Síria disse neste sábado (27/12) que está disposto a discutir com a oposição uma solução para a guerra civil no país. O encontro, capitaneado pela Rússia, país aliado do presidente sírio, Bashar al-Assad, seria realizado em Moscou no início do ano que vem.

"A Síria está pronta para participar de um encontro preliminar e consultivo em Moscou, para responder às aspirações dos sírios de encontrar uma solução para a crise", afirmou o Ministério do Exterior da Síria, através de comunicado citado pela agência de notícias oficial Sana. De acordo com a ONU, o conflito já causou a morte de mais de 200 mil pessoas.

O Ministério do Exterior russo afirmou na quinta-feira que as conversações podem ocorrer no final de janeiro em Moscou. O formato exato e os participantes têm que ser ainda determinados, acrescentou. A Rússia pressiona a retomada das negociações, que fracassaram no início deste ano em Genebra.

A plataforma opositora Coalizão Nacional Síria se mostrou cética com a posição síria. Seu presidente, Hadi al Bahra, afirmou numa coletiva de imprensa que "o que a Rússia propõe são encontros em Moscou sem nenhuma estratégia concreta."

A Rússia apoia Assad também com o fornecimento de armas para a luta do governo sírio contra os opositores. O país se tornou um aliado importante para Moscou em 2011, no momento em que protestos da Primavera Árabe derrubaram vários ditadores no Oriente Médio, sendo que parte deles tinha laços estreitos com a Rússia.

FC/dpa/rtr/afp/lusa

Leia mais