1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Governo não vê indícios de terrorismo durante a Copa

Dez semanas antes do início da Copa do Mundo de 2006, o governo alemão não vê indícios concretos de ataques terroristas durante o torneio. Autoridades se mostram preocupadas com a possível presença de hooligans.

default

Schäuble reforçou que fronteiras serão vigiadas durante o evento

O vice-ministro alemão do Interior, August Hanning, disse que o governo alemão não vê indícios concretos de que possam ocorrer ataques terroristas durante o evento. "Mas somos cautelosos e temos de estar preparados para isso", disse.

A afirmação foi feita no final de uma conferência realizada em Berlim e que reuniu cerca de 280 especialistas em segurança dos 32 países que disputarão o Mundial e de países vizinhos à Alemanha e não classificados para disputar o torneio. "Estamos otimistas de que a Copa ocorrerá com segurança", afirmou Hanning.

Hooligans

Um dos principais temas do encontro foram os hooligans. Segundo Hanning, o Reino Unido já proibiu judicialmente cerca de quatro mil hooligans de viajar. Também há preocupações com o crescimento do fenômeno em países do Leste Europeu.

Hanning disse que a atenção das autoridades para o problema aumentou depois que hooligans alemães e poloneses se enfrentaram numa floresta em Brandemburgo, no final de novembro do ano passado.

As autoridades alemãs também estão preocupadas com a segurança do público que acompanhará os jogos nos telões instalados fora dos estádios. Além do policiamento ostensivo, deverá haver controle por meio de câmeras de vídeo.

Cooperação

O vice-ministro disse ainda que os países participantes do Mundial atuarão em conjunto para garantir a segurança do evento. "A cooperação com autoridades estrangeiras é um aspecto decisivo que reforçamos neste encontro", afirmou, lembrando que policiais de outros países da União Européia poderão prender pessoas em solo alemão durante a Copa.

Durante a abertura do encontro, o ministro do Interior, Wolfgang Schäuble, disse que, como medida de segurança para a Copa do Mundo, também haverá controle policial nas fronteiras da Alemanha com países participantes do Tratado de Schengen. Mas, segundo Schäuble, o controle não será constante e ocorrerá dependendo da situação.

O Tratado de Schengen, assinado por 26 países europeus, determina que não haja controle nas fronteiras entre os países signatários. No caso específico da Alemanha, o acordo será suspenso durante a Copa do Mundo.



Leia mais