1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Governo lamenta morte de jornalista alemão

O governo alemão lamentou a morte do jornalista Volker Handloik, assassinado pelos talibãs durante uma emboscada no Afeganistão.

O governo alemão expressou pesar com relação à morte do jornalista Volker Handloik, sucedida na noite de ontem, no Afeganistão. O porta-voz Uwe Karsten Heye disse na manhã desta segunda-feira, em Berlim, que o governo alemão lamenta profundamente o ocorrido.

Volker Handloik, repórter free-lancer da revista Stern, estava juntamente com outros jornalistas a bordo de um tanque da guerra de soldados da Aliança do Norte quando o grupo foi surpreendido por um ataque de mísseis preparado pelos talibãs, nas proximidades de Schatarai.

"Nós caímos em uma emboscada", contou uma jornalista francesa da emissora de rádio France Culture. Na tentativa de fugir rapidamente do local, o motorista do tanque fez uma manobra rápida, ocasionando a queda de jornalistas que estavam sentados do lado de fora do veículo.

Os corpos do jornalista alemão Volker Handloik e do francês Pierre Billaud, repórter da RTL, foram achados cobertos de balas. Na noite de domingo, soldados da Aliança do Norte já haviam encontrado o corpo de uma jornalista, a francesa Johanne Sutton, que trabalhava para a Rádio Internacional da França (RFI). Esses foram os primeiros profissionais da comunicação mortos desde o início dos ataques americanos no Afeganistão.

Jornalista experiente

Volker Handloik, 40 anos, estava na região desde o começo de outubro, enviando matérias para a revista Stern. Bastante experiente, o jornalista fotográfico, nascido em Rostock, trabalhava há mais de dez anos como free-lancer para revistas conhecidas, como GEO, Spiegel, Focus e Merian. Handloik falava fluentemente russo e espanhol. Por isso realizou diversos trabalhos como correspondente na antiga União Soviética e também na América do Sul.

Stern de luto - A revista alemã Stern também expressou pesar ao divulgar o falecimento de seu funcionário. "A morte de Volker Handloik atingiu a todos nós e nos deixou atônitos. Nossas condolências para a família e também aos familiares dos outros jornalistas que foram assassinados com Handloik", declarou o redator-chefe da Stern, Thomas Osterkorn.