1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Governo confirma terceira morte de adulto por zika

Mulher de 20 anos morava no interior do Rio Grande do Norte e morreu em abril de 2015. Resultado dos exames só saiu agora. Casos anteriores também ocorreram no Nordeste.

O Ministério da Saúde confirmou nesta quinta-feira (11/02) a terceira morte provocada pelo vírus zika em adultos no Brasil. O caso ocorreu em abril de 2015, mas os resultados dos exames saíram apenas agora. A paciente tinha 20 anos e morava no município de Serrinha, no Rio Grande do Norte.

Sem histórico de doenças crônicas anteriores, ela foi internada em 11 de abril de 2015 em seu município, apresentando tosse seca e contínua. A situação evoluiu para tosse com sangramento, e a paciente foi transferida para Natal no dia seguinte. Ela morreu em 23 de abril.

Devido ao quadro de infecção aguda, inicialmente a causa da morte foi tida como pneumonia. O caso foi investigado pelo Instituto Evandro Chagas, que constatou a infecção aguda pelo vírus zika.

Os dois casos mortais anteriores foram confirmados em novembro do ano passado e também ocorreram no Nordeste, onde a incidência do vírus é maior. A primeira morte foi a de um homem de 35 anos que morava em São Luís, no Maranhão. Ele morreu em junho de 2015. O segundo caso foi de uma adolescente de 16 anos que morreu em outubro em Benevides, no Pará.

Vacina em um ano

Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Castro, uma vacina brasileira contra o zika deve ser desenvolvida em até 12 meses, fruto de uma parceria entre o Instituto Evandro Chagas, no Pará, e a Universidade do Texas, nos Estados Unidos.

Depois dessa etapa, ainda serão necessários mais dois anos para que a vacina passe por testes clínicos, disse o ministro nesta quinta-feira. Só então poderá ser oferecida à população.

AS/KG/abr/efe

Leia mais