1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Governo alemão pressiona Volkswagen após escândalo

Depois de a empresa admitir ter enganado agência dos EUA sobre emissões de gases poluentes, ministro dos Transportes exige testes em modelos a diesel na Alemanha. Vice-chanceler federal classifica incidente como "grave".

Após a Volkswagen admitir ter

enganado a agência americana de proteção ao meio ambiente instalando em modelos a diesel um software que maquia as emissões de gases poluentes

, o governo alemão ordenou nesta segunda-feira (21/09) testes detalhados de todos os modelos da Volkswagen a diesel na Alemanha.

O ministro dos Transportes, Alexander Dobrindt, disse ao jornal Bild que solicitou à Agência Federal de Transporte Motorizado (KBA, na sigla em alemão) que providencie imediatamente testes específicos e abrangentes conduzidos por especialistas independentes.

O governo alemão também pediu que outros fabricantes de veículos alemães mostrem que não manipulam os testes de emissões no país apresentando "informações confiáveis" às autoridades.

O ministro da Economia e vice-chanceler federal alemão, Sigmar Gabriel, criticou o comportamento da Volkswagen nos EUA, classificando o incidente como "grave". Ele admitiu haver preocupações de que as recentes revelações possam abalar a reputação da indústria automobilística como um todo, mas insistiu que o caso da Volkswagen é atípico.

"O termo 'made in Germany' é sinônimo de qualidade mundo afora", disse Gabriel. "Não acho o escândalo atual vá resultar num prejuízo duradouro e fundamental à indústria alemã como um todo."

"Ponta do iceberg"

O Clube do Transporte VCD classificou as manipulações da Volkswagen como "a ponta do iceberg". "Pode-se supor com certeza que, além da Volkswagen, outras empresas manipularam os valores de emissão de gases, e não apenas nos EUA", disse o porta-voz do VCD Gert Lottsiepen.

A organização de proteção ao meio ambiente e ao consumidor Deutsche Umwelthilfe (DUH) também estima que outras montadoras adotem métodos semelhantes aos da Volkswagen. A DUH acusou o governo alemão de, "por pressão da indústria automobilística", não adotar medidas eficazes.

A Comissão Europeia disse à DW que está em contato com a Volkswagen e com a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) e que ainda não se sabe se veículos na Europa também foram alvo de manipulação. De acordo com a EPA, a Volkswagen pode enfrentar multas de até 18 bilhões de dólares.

A montadora alemã interrompeu a venda de veículos a diesel nos EUA e viu suas ações perderem quase um quinto de seu valor na Bolsa de Valores de Frankfurt nesta segunda-feira.

LPF/dpa/afp/rtr

Leia mais