Governo alemão estuda ampliar número de soldados no Afeganistão | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 23.01.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Governo alemão estuda ampliar número de soldados no Afeganistão

Ministro da Defesa declara a jornal que levará um número concreto à conferência internacional sobre o Afeganistão. Chanceler federal Angela Merkel diz que Alemanha vai acelerar a formação de policiais no país asiático.

default

Mandato alemão é de no máximo 4.500 soldados

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, anunciou que a Alemanha ampliará sua contribuição para a formação de policiais no Afeganistão. "Trata-se de colocar as forças de segurança afegãs, passo a passo, em condições de assumirem sozinhas a responsabilidade por seu país", declarou a chanceler em vídeo divulgado na sua página na internet neste sábado (23/01).

Para isso, a Alemanha vai cumprir de uma forma mais acelerada e concentrada a tarefa de formação já assumida no norte do Afeganistão, disse Merkel, sem adiantar detalhes de como isso será feito.

Segundo uma reportagem da revista semanal Der Spiegel, o governo alemão se comprometerá na próxima quinta-feira, durante a conferência internacional sobre o Afeganistão que acontecerá em Londres, com um expressivo aumento da força policial afegã.

Segundo o plano do Ministério do Interior citado pelo semanário, a Alemanha se comprometerá a formar, até 2012, metade dos cerca de 30 mil policiais que a polícia afegã ainda necessita para chegar ao total desejado de 110 mil. O número de instrutores alemães deverá aumentar para 200 ainda este ano.

Mais soldados para o Afeganistão

A chanceler federal não se manifestou sobre um possível aumento das tropas alemãs no Afeganistão, mas o ministro da Defesa, Karl-Theodor zu Guttenberg, declarou à edição da próxima segunda-feira (25/01) do diário Frankfurter Allgemeine Zeitung que o governo pretende ampliar o contigente de soldados no país asiático.

No momento, o limite máximo autorizado pelo Parlamento alemão é de 4.500 soldados. Guttenberg afirmou ao jornal que apresentará um número concreto ainda antes da conferência de quinta-feira.

Na sexta-feira passada, fontes ligadas ao Ministério da Defesa disseram à agência de notícias DPA que o governo estuda a possibilidade de ampliar em 1.500 o número máximo de soldados que pode enviar ao país asiático, chegando a 6.000.

Guttenberg considera esse número extra de militares necessário para garantir uma posterior retirada ordenada do país e proporá ao Parlamento que autorize a ampliação do mandato, indicaram as fontes anônimas ouvidas pela agência noticiosa. Mas um porta-voz do Ministério da Defesa disse que a cifra carece de qualquer fundamento.

O ministro das Relações Exteriores, Guido Westerwelle, não descarta um aumento das tropas alemãs no Afeganistão. "Nunca disse que não vamos enviar mais soldados, por exemplo para a formação das tropas afegãs", afirmou ao jornal Bild am Sonntag.

Westerwelle também disse ao jornal que a conferência da próxima quinta-feira deverá acertar que o processo de transferência de responsabilidades aos afegãos comece em 2010 ou 2011. Ele descartou que seja definida uma data para a retirada das tropas.

AS/dpa/lusa/rtr

Revisão: Nádia Pontes

Leia mais