1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Governo alemão condena violência contra imigrantes

Ministro da Justiça condenou xenofobia após tumultos durante protesto contra abrigo de refugiados no leste do país. Confrontos entre policiais e militantes neonazistas deixaram mais de 30 feridos.

O ministro da Justiça alemão, Heiko Maas, condenou neste sábado (22/08), através de comunicado, a violência contra imigrantes, um dia após confrontos entre militantes neonazistas e policiais deixarem mais de 30 feridos, numa manifestação contra a instalação de um abrigo de refugiados na cidade de Heidenau, nos arredores de Dresden, no leste da Alemanha.

"Nunca devemos tolerar que pessoas sejam ameaçadas ou atacadas em nosso país. Temos que reagir com toda a força do Estado de direito", afirmou Maas, também divulgando um texto similar em sua conta no Twitter. "Não deve haver tolerância para com a xenofobia ou o racismo", acrescentou.

"Às vezes, você não quer ser um estrangeiro em nosso país. Mas também não quer ser alemão", escreveu, também no Twitter, o vice-ministro do Exterior alemão, Michael Roth. "Tenho vergonha desses racistas de Heidenau", acrescentou.

A polícia alemã usou gás lacrimogêneo para dispersar extremistas que bloquearam a rua de acesso a um alojamento temporário para requerentes de asilo em Heidenau.

Manifestantes ultranacionalistas jogaram pedras, garrafas e rojões na polícia. Trinta e um policiais ficaram feridos, um deles, gravemente. Nenhuma prisão foi efetuada.

Antes do início dos confrontos, centenas de pessoas participaram de uma manifestação pacífica organizada pelo partido neonazista NPD contra a instalação do alojamento para refugiados na cidade.

Dezenas de ativistas de extrema direita se separaram do protesto principal e bloquearam uma rua que leva a uma antigo mercado de equipamentos de construção de 3 mil metros quadrados, que foi remodelado para funcionar como um abrigo temporário para cerca de 600 requerentes de asilo.

Depois que a situação foi controlada pela polícia, guardas de segurança foram mobilizados para vigiarem o prédio, para evitar ataques contra os 250 refugiados que se instalaram no local. A polícia manteve presença na área.

A Alemanha espera receber 800 mil requerentes de asilo neste ano, mais do que qualquer outro Estado da UE. O afluxo está colocando pressão sobre autoridades locais, que tentam dar abrigo aos recém-chegados, principalmente pessoas que fogem de guerras no Oriente Médio e na África.

MD/dpa/epd/ap/afp/rtr

Leia mais