1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Google pede que Coreia do Norte libere internet

Eric Schmidt, presidente executivo do Google, alegou motivos particulares para a visita ao país asiático. Para ele, falta de acesso à rede mundial de computadores e limitação tecnológica impedem avanço do país.

A Coreia do Norte não se desenvolverá se não liberar o acesso à internet, declarou o presidente do Google, Eric Schmidt, ao retornar de uma viagem ao país asiático nesta quinta-feira (10/01).

Schmidt ressaltou que a visita foi realizada por motivos particulares e teve como objetivo discutir a liberdade de internet. Na Coreia do Norte, apenas o governo, militares e universidades têm acesso à rede mundial de computadores.

"Eles têm que permitir que as pessoas usem a internet", disse Schmidt em Pequim. "Ou ficarão para trás." O presidente do Google também criticou a limitação tecnológica do país. Ele citou a rede de celulares 3G norte-coreana, que atende a apenas 1 milhão de telefones.

Quem liderou a viagem foi Bill Richardson, ex-governador do Estado norte-americano do Novo México e ex-embaixador da Organização das Nações Unidas, relatou uma série de discussões sobre "o atual nível de tensões na península". Richardson e Schmidt não se encontraram com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, que mandou oficiais para representá-lo.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos manifestou preocupação com o momento da visita da delegação norte-americana ao país asiático. Atualmente, os EUA, a Coreia do Sul, o Japão e países europeus pressionam a ONU para que acirre as sanções contra a Coreia do Norte.

MSG/afp/ap
Revisão: Luisa Frey

Leia mais