1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

Gol no início põe Argentina em sua primeira semifinal desde 1990

Higuaín marca logo aos sete minutos de jogo, garante vitória sobre a Bélgica e coloca argentinos novamente entre os quatro melhores do mundo após 24 anos. Lesionado, Di María vira dúvida para a partida em São Paulo.

Com um gol de Gonzalo Higuaín logo aos sete minutos de jogo, a Argentina passou neste sábado (05/07) pela Bélgica, em Brasília, e voltou a uma semifinal de Copa do Mundo após 24 anos.

Apesar do placar magro (1 a 0) e da atuação apagada de Lionel Messi, a classificação foi relativamente tranquila. Não foi ainda a grande partida que todos esperam do time de Alejandro Sabella nesta Copa, mas o duelo em Brasília passou longe de ser dramático para os argentinos.

A última vez que a Argentina havia passado pelas quartas de final havia sido na Copa da Itália, em 1990, quando foi vice-campeã ainda na era Maradona. Para a Bélgica, por outro lado, a partida representou sua primeira derrota desde 2011 em jogos oficiais.

Os argentinos terão agora até a próxima quarta-feira (09/07), data da semifinal em São Paulo, para descansar e tentar recuperar Angel Di María, que saiu de campo com lesão muscular e já preocupa. É a primeira vez que Brasil e Argentina estão juntos entre os quatro melhores da Copa.

O jogo

As mudanças feitas por Alejandro Sabella deixaram a retaguarda argentina mais segura. A zaga –formada por Basanta, Garay, Demichelis e Zabaleta – e a dupla de volantes – Biglia e Mascherano – entraram em campo compactas, deixando pouco espaço para os meias belgas criarem.

Wm 2014 Viertelfinale Argentinen - Belgien Di Maria verletzt

Di María saiu de campo lesionado

Durante todo o primeiro tempo, os argentinos tomaram apenas um susto. E já aos 41 minutos, quando Mirallas apareceu sozinho e cabeceou com perigo pela linha de fundo. Fora isso, a etapa inicial foi dominada com relativa tranquilidade pelo time de Sabella.

O lance que abriu o placar, logo aos sete minutos, nasceu justamente da dificuldade belga de ficar com a bola no ataque. No lance, Messi interceptou passse no meio-campo e deu na direita para Di María, que tentou cruzar. A bola desviada sobrou para Higuaín, na entrada da área, chutar de primeira e fazer um belo gol.

A saída de Di Mária, aos 31 minutos por lesão muscular, fez a Argentina perder em movimentação no ataque, mas não o controle da partida. Aos 10 do segundo tempo, Higuaín quase fez um gol de placa ao arrancar do meio-campo, tocar entre as pernas de Company e acertar o travessão belga.

WM 2014 Viertelfinale Niederlande Costa Rica

Fellaini lamenta chance: Bélgica teve poucas oportunidades de empatar a partida

A bola no travessão acordou a Bélgica no jogo. Marc Wilmots tirou Mirallas e Origi de campo, e colocou Lukaku e Mertens. As chances não demoraram a aparecer, ainda que não exatamente claras. Aos 15, Fellaini cabeceou com perigo por cima do gol e, aos 19, Garay cortou mal e quase fez contra.

A chance mais clara foi De Bruyne, aos 39, num chute fora da área que desviou na defesa argentina e quase matou Romero. Nos acréscimos, Messi ainda saiu na cara do gol belga, mas parou no goleiro Courtois. Não foi a melhor tarde do camisa 10. Mas foi suficiente para garantir a classificação.

Ficha técnica

Argentina 1 x 0 Bélgica

Local: Estádio Nacional, Brasília

Arbitragem: Nicola Rizzoli (Itália) auxiliado por seus compatriotas Renato Faverani e Andrea Stefani.

Gols: Gonzalo Higuaín (7'/1T)

Cartões amarelos: Eden Hazard (8'/2T), Toby Alderweireld (22'/2T), Lucas Biglia (30'/2T)

Argentina: Sergio Romero; Pablo Zabaleta, Martín Demichelis, Ezequiel Garay, José María Basanta; Lucas Biglia, Javier Mascherano, Ezequiel Lavezzi (Rodrigo Palacio 26'/2T), Ángel Di María (Enzo Pérez 33'/2T); Lionel Messi e Gonzalo Higuaín (Fernando Gago 36'/2T). Técnico: Alejandro Sabella.

Bélgica: Thibaut Courtois; Toby Alderweireld, Daniel Van Buyten, Vincent Kompany, Jan Vertonghen; Axel Witsel, Marouane Fellaini, Kevin De Bruyne; Kevin Mirallas (Dries Mertens 18'/2T), Eden Hazard (Nacer Chadli 30'/2T) e Divock Origi (Romelu Lukaku 18'/2T). Técnico: Marc Wilmots.

Leia mais