1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Gilberto Gil canta reggae em Bonn

Com um tributo ao jamaicano Bob Marley, Gilberto Gil participou em Bonn, no domingo (14/07), da sexta edição do Festival World Music, promovido pela Deutsche Welle.

default

A grande estrela do Festival World Music, realizado em Bonn, foi sem dúvida Gilberto Gil. O festival promovido pela Deutsche Welle contou ainda com a presença de dois outros grupos internacionais, o Egschiglen, fundado por músicos da Mongólia, interessados em resgatar os instrumentos e a sonoridade da cultura de seu país, e também do Electro Bamako, uma fusão de jazz eletrônico com a música da África do Oeste, criado pelo francês Marc Mineli e a cantora Mamani Keita, do Mali.

É certo que Gilberto Gil continua engajado na chamada "música do mundo". Provando que não tem um compromisso exclusivo com a divulgação da música brasileira e de seu vasto repertório, o cantor e compositor baiano de 60 anos apresentou um show com os grandes clássicos de Bob Marley.

Gilberto Gil, que também assina a direção geral do espetáculo, não se restringiu à reprodução pura e simples de obras primas do estilo reggae, como Could you be love, Easy Skankin ou Waiting in Vain. Ele praticamente fez uma nova versão das músicas ao modificar os arranjos e inserir instrumentos típicos do som brasileiro.

Agito - O resultado não podia ser mais empolgante. A releitura de Kaya N'gan Daya (Kaya), canção título de seu último CD, lançado em maio deste ano, agitou o público que foi conferir de perto a força e o carisma do compositor que pouco realiza shows na Alemanha. A última vez que esteve em Bonn, por exemplo, foi em 1979, uma época em que poucos brasileiros moravam por aqui e Gil ainda nem era tão conhecido na Europa.

De lá para cá muita coisa mudou. O número de brasileiros que vive na Alemanha cresceu bastante e boa parte dos que moram na região marcou presença na tarde de domingo (14/07), na platéia, junto aos alemães encantados com o ritmo contagiante da música de Gilberto Gil.

Sucessos antigos - O artista também deu uma canja lembrando alguns sucessos antigos, como sua versão de No Woman, No Cry, Não Chore Mais e o inesquecível Sítio do Picapau Amarelo. Um dos pontos altos foi a interpretação de Garota de Ipanema, com uma batida reggae, bem como a tradução de Lively Up Yourself, Eleve-se Alto ao Céu.

Oito músicos brasileiros fizeram parte da banda que tocou com Gil durante o espetáculo. Três jovens, entre as quais Nara Gil, sua filha mais velha, compuseram o vocal. Transmitindo bastante alegria e entusiasmo pelo que faz, Gil cantou e encantou a multidão por quase duas horas. Um show para ficar na memória.