1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Gesto obsceno de Varoufakis gera controvérsia na Alemanha

Programa de TV exibe imagens do ministro das Finanças grego mostrando dedo do meio ao se referir ao governo alemão. Varoufakis alega que vídeo, gravado durante uma palestra em 2013, foi adulterado.

O mais novo episódio das recentes tensões entre Grécia e Alemanha envolve, novamente, a figura do controverso ministro das Finanças grego,

Yanis Varoufakis

. Um talk-show alemão exibiu no último fim de semana um vídeo em que o político grego mostra o dedo do meio ao se referir à Alemanha.

O vídeo foi gravado em 2013, durante uma palestra realizada por Varoufakis em Zagreb, capital da Croácia. Varoufakis participava, a partir de Atenas, de um debate no programa da ARD e insistiu que o vídeo havia sido adulterado.

Günther Jauch, apresentador do talk-show da rede de televisão alemã ARD, assistido por milhões de telespectadores, anunciou no final do programa que o vídeo seria examinado para esclarecer se houve alguma manipulação.

Nesta segunda-feira (16/03), o departamento editorial do talk-show declarou em nota "não ser possível determinar qualquer manipulação ou falsificação no vídeo exibido durante o programa".

Na filmagem feita antes de Varoufakis se tornar ministro das Finanças, o economista aparece comentando a situação econômica grega. Ele afirma que, em 2010, a Grécia deveria ter declarado moratória e "mostrado o dedo" para a Alemanha, fazendo o gesto obsceno. Entretanto, o ministro afirmou à ARD jamais ter feito tal gesto.

Screenshot Varoufakis Stinkefinger YouTube

Screenshot do polêmico vídeo de Varoufakis, disponível no Youtube

Relações conturbadas

Desde que o partido de esquerda Syriza assumiu o governo grego em janeiro, pedindo o fim da política de austeridade e a renegociação dos termos da ajuda financeira, o relacionamento entre a Grécia e a Alemanha tem sido bastante conturbado.

Varoufakis vem trocando farpas com Berlim, especialmente com o ministro alemão das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble. Na semana passada, Schäuble chegou a dizer que não descarta a saída da Grécia da zona do euro.

Também na última semana, a imprensa grega noticiou que

Schäuble ofendeu Varoufakis

ao chamar sua estratégia de comunicação de "estupidamente ingênua", durante um encontro de ministros em Bruxelas.

O ministro alemão disse que a acusação não faz sentido. Entretanto, o embaixador da Grécia em Berlim telefonou para o Ministério alemão do Exterior para fazer uma reclamação oficial sobre a declaração de Schäuble. Mais tarde, o governo grego afirmou que a queixa não dizia respeito apenas à declaração, mas também ao comportamento e ao tom adotados pelo ministro alemão.

Nos últimos dias, o governo grego também insistiu em exigir da Alemanha

reparações

por crimes cometidos durante a Segunda Guerra Mundial. Berlim se defendeu afirmando que a questão foi legalmente concluída no tratado que unificou a Alemanha e que já cumpriu com todas as suas obrigações de guerra com um pagamento de 115 milhões de marcos alemães (cerca de 59 milhões de euros) à Grécia em 1960.

RC/rtr/afp

Leia mais