Gazprom inicia construção de gasoduto TurkStream | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 08.05.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Gazprom inicia construção de gasoduto TurkStream

Empresa russa inicia obra que vai transportar gás para mercado europeu através do Mar Negro e da Turquia. Com projeto, Moscou quer diminuir sua dependência da Ucrânia.

Navio constrói gasoduto

Navio da empresa suíça Allseas usado na construção de gasodutos

A empresa de energia russa Gazprom afirmou neste domingo (07/05) que iniciou a construção de um gasoduto sob o Mar Negro para a Turquia, visando fornecer gás natural também à União Europeia (UE).

A Gazprom comunicou que o navio Audace, de seu parceiro suíço Allseas Group, começou a instalar o gasoduto na costa russa do Mar Negro. "Até o final de 2019, nossos consumidores turcos e europeus terão uma nova e confiável fonte de importação de gás da Rússia", disse Alexey Miller, presidente do comitê gestor da Gazprom.

O presidente russo, Vladimir Putin, apresentou o projeto TurkStream em 2014, depois que planos para construir um gasoduto sob o Mar Negro para a Bulgária, conhecido como South Stream, fracassaram devido à pressão da UE, durante a crise ucraniana.

O projeto foi posteriormente suspenso depois que a Turquia derrubou um jato russo nas proximidades da fronteira com a Síria, provocando uma crise diplomática entre os dois países. O plano foi retomado depois que os dois governos colocaram de lado parte de suas discordâncias, em outubro do ano passado.

O TurkStream vai partir das proximidades de Anapa, no sul da Rússia, seguindo sob o Mar Negro até o noroeste da Turquia. Uma linha de alimentação planejada para a Grécia levaria gás para o sul e o sudeste da Europa. Serão construídas duas linhas, com capacidade anual de 15,75 bilhões de metros cúbicos.

Para a Rússia, que já é o maior fornecedor de gás da Turquia, o gasoduto permitirá reduzir a dependência da Ucrânia e do Leste Europeu para o transporte de gás, ao mesmo tempo em que ajudará a sedimentar o domínio do país sobre os mercados europeus de gás.

A Turquia pretende se tornar um polo de conexão energética regional de petróleo e gás vindos do Cáucaso, Ásia Central, Oriente Médio e Mediterrâneo Oriental, a fim de garantir a segurança energética nacional e cimentar a importância geoestratégica do país.

Leia mais