1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Günter Grass defende mostra de escultor do nazismo

Antes mesmo de ser inaugurada, mostra do artista plástico Arno Breker provoca discussões. O autor Grass acredita ser uma chance para reexaminar o passado nazista da Alemanha.

default

'O ferido' de Arno Breker

O Prêmio Nobel da Literatura Günter Grass, é a favor que se realize a exposição do escultor Arno Breker (1900-1991) na cidade de Schwerin, capital do estado de Mecklemburgo, Pomerânia Ocidental. O artista plástico é considerado por muitos o favorito do regime nazista. Segundo Grass, a mostra poderá ser uma contribuição para o reexame da história alemã. Ao documentar a obra integral de Breker, ela poderá tornar visível sua seduzibilidade e oportunismo, tendo, portanto, o potencial de esclarecer e informar.

Arnold Breker und andere in Schwerin

Diretor da Casa de Schleswig-Holstein prepara a exposição

"Breker tinha, sem dúvida, talento, isso provam os seus primeiros trabalhos. Entretanto deixou-se corromper pelos nacional-socialistas, da mesma forma que tantos outros artistas e intelectuais, como Gottfried Benn, Wilhelm Furtwängler ou Martin Heidegger. Hoje, nos perguntamos por que eles agiram assim. A exposição, se for organizada de forma documental e informativa, poderá responder a essa pergunta", comentou Grass.

Para o escritor, no tocante à qualidade artística as obras de Breker – pelo menos as da época até 1936 – não se distinguem das de outros escultores conservadores, contemporâneos seus.

Reabilitando Breker?

Skulptur von Arno Breker

'Prometheus'

Mesmo antes de sua inauguração, programada para esta sexta-feira (14/07) na Casa de Schleswig-Holstein, a exposição dedicada ao escultor tem despertado violenta polêmica. Assim, o presidente da Academia das Artes, Klaus Staeck, recusou a oferta para uma exposição com suas próprias obras, em 2007, apontando para o passado controvertido de Breker. Staeck suspeita "que, na realidade, se esteja trabalhando em Schwerin para a reabilitação de Breker".

"Tenho diante de mim os textos do programa da exposição. Não vejo a menor a sombra de uma glorificação", declarou Günter Grass. É preciso também se ocupar da arte da época entre 1933 e 1945, acrescentou. "Parto do princípio que o público-alvo seja adulto o suficiente – no sentido democrático – para lidar com essa arte."

Autor também de algumas das esculturas em torno do Estádio Olímpico de Berlim, Breker já fora manchete antes da última Copa do Mundo. Cogitou-se cobrir, ou mesmo retirar as estátuas, para poupar o público internacional desse símbolo da Alemanha nazista.

Leia mais