1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Gângsteres de cabelo branco

Criminalidade entre idosos aumenta na Alemanha. Muitos estão na cadeia por delitos insignificantes, outros por crimes mais graves. Já existem até planos para um presídio para a terceira idade.

default

Afrouxamento de laços familiares é um dos motivos

Uma aposentada do Oeste da Alemanha decidiu preencher seus dias com tarefas mais sérias do que fazer bolos ou observar o pôr-do-sol do terraço de sua casa. Aos 70 anos, a "vovó da pistola" – como foi batizada por jornais alemães – saiu em busca de dinheiro vivo. Imagens obtidas por sistemas de vigilância mostram-na em assaltos a quatro bancos em quatro anos.

Oma auf Beutezug

A «vovó da pistola» em ação em 2001. Ela nunca foi presa.

Em novembro, a polícia alemã prendeu outra bem-sucedida gangue de ladrões de bancos que já embolsou 400 mil euros nos últimos cinco anos. Os três homens, que abordaram bancários com revólveres, martelos e granadas, têm 63, 72 e 74 anos.

"Há um aumento do número de idosos que cometem crimes e temos que encarar este problema", diz Jutta Rosendahl, da secretaria de Justiça do Estado da Baixa Saxônia. O problema é tão sério que as autoridades estaduais até planejam uma prisão exclusiva para criminosos com mais de 60 anos.

Culinária em vez de musculação

O governo avalia a possibilidade de recuperar um velho presídio próximo à cidade de Bückenburg e transformá-lo em penitenciária de baixa segurança, especializada em lidar com criminosos de idade avançada, cujos interesses e necessidades, acredita, são diferentes dos mais jovens.

Em vez de basquete ou musculação, por exemplo, o presídio ofereceria programas de fisioterapia e seria equipado com rampas para facilitar a movimentação de presos dependentes de cadeiras de rodas. Os trabalhos oferecidos também teriam um impacto físico menor que na lavanderia ou na metalurgia, por exemplo, dando preferência a tarefas que eles possam executar sentados.

Também os programas sociais seriam adaptados. Prisioneiros acima dos 60 anos não têm mais tanto interesse em diplomas escolares ou estágios. Em vez disso, os cursos de reabilitação teriam um caráter mais prático, como atividades culinárias e de sobrevivência cotidiana.

"Não será um spa para idosos", adverte Rosendahl. "Será um estabelecimento adaptado aos problemas especiais dos detentos e lhes dará uma chance maior de levar uma vida normal após sair da prisão."

Envelhecimento da população é um motivo

Segundo estatísticas oficiais, a criminalidade entre idosos aumentou cerca de 28% desde meados dos anos 90. Enquanto o número de prisioneiros com idade entre 18 e 21 anos diminuiu de 2001 para 2003, houve um aumento de mais de 400 presos com mais de 60 anos.

Alte Menschen auf einer Bank

População alemã envelhece rapidamente

Penalistas e oficiais de Justiça insistem que ainda não se pode falar de uma onda de deliqüentes idosos, mas reconhecem que há motivos que os levam cada vez mais ao crime.

O primeiro deles é demográfico: com o envelhecimento da população alemã, aumenta a probabilidade de haver idosos envolvidos em crimes. "Quanto mais velhos houver num país, mais criminosos idosos haverá", disse Arthur Kreuzer, diretor do Instituto de Criminologia da Universidade de Giessen.

Importância da família

Outra razão é a mudança da qualidade de vida dos idosos na Alemanha. A taxa de pobreza nessa faixa etária sobe com o aumento do custo de vida e a estagnação da aposentadoria. "Idosos são muitas vezes forçados a pequenos delitos para manter um certo padrão de vida", argumenta Frank Geppert, da Freie Hilfe Berlin, uma associação que ajuda presos a reintegrar-se na sociedade após cumprimento da pena.

Especialistas também alertam que o afrouxamento dos laços familiares na Alemanha, ao mesmo tempo em que instituições de auxílio são submetidas a cortes de orçamento, acaba causando um maior isolamento da população idosa. Alguns passam a cometer pequenos crimes até como forma de distração. Outros esperam ser pegos em flagrante para receber atenção de alguém, mesmo que seja apenas dos seguranças.

Embora o leque de crimes cometidos por idosos seja amplo, a maioria é composta por pequenos delitos. Segundo Kreuzer, em 80% dos casos trata-se de roubo a lojas.

Isolamento

A idéia de um presídio com critério etário, no entanto, não agrada a todos. Alguns temem que tal instituição possa causar um isolamento ainda maior dos detentos. Geppert alerta que um dos objetivos das prisões alemãs é exatamente reproduzir a diversidade social que os prisioneiros encontram fora delas. "Seria como um asilo, no qual os que ainda estão lúcidos se sentiriam trancafiados com outros senis", critica. "Não haveria comunicação com os mais jovens."

Gefängnisfenster

Muitos temem isolamento

Peter Rausch, de 72 anos, possui duas opiniões sobre a questão. Ele foi preso pela primeira vez aos 17 anos e, desde então, entrou e saiu da cadeia. Quando deixou a prisão pela última vez, ele tinha mais de 60 anos. Hoje, leva uma vida ativa e saudável e, caso fosse levado a uma cadeia para idosos, teria medo de acabar se tornando senil como muitos de seus companheiros.

Por outro lado, se tivesse que cumprir pena novamente, não acharia má a idéia de dividir seu tempo com pessoas de sua faixa etária. "Não que eu esteja planejando fazer alguma coisa errada, mas seria melhor ter um pouco mais de tranqüilidade na próxima vez."

Leia mais