1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Fusão Arcelor-Mittal prejudica ThyssenKrupp

O conglomerado Arcelor-Mittal, surgido da fusão da siderúrgica de Luxemburgo com o conglomerado britânico-indiano, é o novo líder do mercado de aço. Compra da canadense Dofasco pela ThyssenKrupp torna-se improvável.

default

Anúncio surpreende a siderúrgica russa Severstal e dificulta expansão da ThyssenKrupp

Após cinco meses de disputa, a siderúrgica Arcelor, de Luxemburgo, foi incorporada pela líder britânico-indiana do setor, a Mittal. A presidência da Arcelor decidiu aceitar uma nova oferta da Mittal no domingo (25/06) à noite. A decisão só falta ser confirmada pelos acionistas da empresa na próxima sexta-feira.

A Arcelor havia recusado duas ofertas da Mittal e mostrado sua preferência por uma fusão com o conglomerado russo Severstal. Por fim, a siderúrgica indiana aumentou sua oferta em 10%, conquistando assim a presidência da Arcelor.

Novo gigante do aço

A Arcelor-Mittal deterá quase 10% da produção de aço mundial, o que corresponde a 110 milhões de toneladas. Seu faturamento somará 56 bilhões de euros. Com 330 mil funcionários, o novo conglomerado terá sede em Luxemburgo. A família Mittal deterá 43% das ações da siderúrgica. Além dos quatro atuais membros da diretoria da empresa, a Mittal nomeará mais três.

As diretrizes empresariais da Arcelor deverão ser mantidas após a fusão. Isso significa, por exemplo, que qualidade e rentabilidade mantêm-se fatores mais importantes que quantidade. A Mittal também se comprometeu a garantir um desenvolvimento sustentável e a integração dos funcionários.

O conglomerado russo Severstal mostrou-se surpreendido pela preferência da Arcelor pela Mittal. O presidente do grupo, Alexei Mordashov, considera lamentável o fato de a Arcelor não ter dado à Severtal a chance de se pronunciar sobre sua última oferta. De acordo com o Financial Times Deutschland, a siderúrgica russa cogita processar a Arcelor.

As ações da Arcelor-Mittal, avaliadas em 40,4 euros, deverão ser lançadas na bolsa de valores em breve.

Impasse em torno da venda da Dofasco

Lakshmi Mittal

Magnata do aço, Lakshmi Mittal

Após a fusão, a siderúrgica alemã ThyssenKrupp não poderá mais contar com uma incorporação da canadense Dofasco, comprada em fevereiro pela Arcelor. As novas parceiras Arcelor e Mittal ainda não chegaram a um consenso quanto ao futuro da empresa canadense.

O presidente do conglomerado indiano, Lakshmi Mittal, havia concordado em vender a Dofasco à ThyssenKrupp por 3,8 bilhões de euros. No entanto, após o acerto de fusão, o empresário declarou que a Arcelor continua rejeitando a venda da Dofasco. A Arcelor havia comprado a Dofasco por 3,6 bilhões de euros, superando uma oferta da ThyssenKrupp. A Dofasco é especializada no fornecimento de aço de primeira qualidade para a indústria automobilística.

Leia mais