1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Fungo ameaça tipo de banana mais popular

Estudo de pesquisadores holandeses mostra que banana mais comum nas prateleiras pode ser dizimada por fungo em futuro próximo.Uma nova variedade poderia ser a resposta.

A banana do subgrupo Cavendish é a mais popular, mais consumida e mais cultivada do mundo. No entanto, ela poderá desaparecer em breve devido a um fungo agressivo causador do assim chamado mal-do-Panamá. Essa descoberta consta de um estudo realizado por cientistas da Universidade de Wageningen, Holanda.

Já na década de 1960, o mal-do-Panamá quase levou à extinção a anteriormente popular banana do tipo Gros Michel. Agora, uma cepa diferente do fungo, conhecida como TR4, ameaça o subgrupo Cavendish, variedade que inclui a banana nanica. Os cientistas acreditam ser só uma questão de tempo até uma nova cepa do fungo chegar à América Latina, onde são cultivadas 80% das bananas Cavendish do mundo.

A cepa TR foi identificada primeiramente em 1994, depois de o fungo ter destruído bananais em Taiwan três décadas antes. No entanto, "o surto inicial não chamou a atenção da indústria da banana, e os níveis de conscientização permaneceram baixos", afirmam os pesquisadores.

Avanço do fungo

12.03.2013 DW Global 3000 Banane

América Latina é responsável por mais de 80% da produção mundial de bananas Cavendish

O TR4 é um agente patogênico resistente a fungicidas que pode permanecer inativo no solo por até 30 anos. Quando ataca, ele destrói o mecanismo de transporte de líquido das plantas, fazendo com que murchem rapidamente, morrendo de desidratação.

Em seguida ao ataque inicial em plantações do Taiwan, o vírus se espalhou o leste e sudeste da Ásia. Recentemente ele também foi encontrado em outras partes do mundo, prossegue a pesquisa.

"Desde 2013, incursões fora do Sudeste Asiático foram relatadas na Jordânia, Paquistão e Líbano, anunciadas informalmente em Moçambique e Omã, e recentemente observadas na região de Tully, no norte do estado australiano de Queensland." Quarentenas e outras medidas de biossegurança tiveram sucesso apenas parcial em conter o avanço.

Grande desafio

Da mesma forma que a cepa anterior do agente que causou o mal-do-Panamá destruiu quase todas as plantações da Gros Michel no mundo, a versão TR4 tem o potencial para fazer o mesmo com a Cavendish. As bananas vendidas comercialmente são todas clones estéreis – sem sementes – de uma única planta-mãe, não tendo, portanto, como evoluir para se defender contra a doença.

Geschäft mit Obst in Dhaka Bangladesch

Banana apoia a subsistência de muitos agricultores e comerciantes

Não há solução fácil para a situação, informam os cientistas. A resposta mais lógica para esse prognóstico pode ser o desenvolvimento de uma nova geração de variedades de bananas de acordo com a preferência dos consumidores.

"No entanto, o desenvolvimento de novos tipos de bananas requer grandes investimentos em pesquisa e desenvolvimento e o reconhecimento da fruta como cultura global e comercializável (em vez de uma "cultura órfã", negligenciada e subutilizada), garantindo a subsistência de milhões de pequenos agricultores", escrevem os cientistas.

"Até que novos tipos de bananas resistentes e comercialmente viáveis cheguem aos mercados, toda alternativa potencial de combate à doença precisa ser examinada, ampliando assim a vida útil comercial das bananeiras existentes."

Na década de 1960, foi o subgrupo Cavendish – "mantido como espécie interessante nos jardins botânicos no Reino Unido e na Companhia United Fruit em Honduras" – que substituiu o condenado Gros Michel. Agora, uma variedade substituta é necessária para substituir a Cavendish, se o TR4 continuar a se espalhar.

"A atual epidemia de TR4 e a atenção global inerente devem servir como alerta para essas mudanças estratégicas tão necessárias", concluem os pesquisadores da Universidade de Wageningen.

Leia mais