1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cuba

Funeral de Fidel reúne bolivarianos em Havana

Cerimônia fúnebre em homenagem ao líder cubano conta com a presença de chefes de Estado e de governo ideologicamente alinhados. Brasil, China, EUA e Rússia enviam representantes do segundo escalão.

Discurso do presidente cubano Raúl Castro (c) encerrou a cerimônia de homenagem a Fidel em Havana

Discurso do presidente cubano Raúl Castro (c) encerrou a cerimônia em homenagem a Fidel em Havana

Com uma longa sucessão de discursos, líderes de diversos países se despediram do ex-presidente cubano Fidel Castro durante a cerimônia fúnebre em sua homenagem na Praça da Revolução, em Havana, nesta terça-feira (29/11).

Chefes de Estado e de governo latino-americanos que são ideologicamente alinhados a Cuba marcaram presença, mas também chamou a atenção a ausência de representações de alto nível de diversos países.

default

Centenas de milhares de pessoas se reuniram para acompanhar a cerimônia

As homenagens, que contaram com a presença de centenas de milhares de pessoas, foram o ato oficial de despedida ao ex-líder da Revolução Cubana. A cerimônia foi encerrada com um discurso do presidente Raúl Castro, que fez um resumo da trajetória de seu irmão e da história recente do país.

"Fidel dedicou toda a sua vida à solidariedade e encabeçou uma revolução socialista dos humildes, pelos humildes e para os humildes", disse Raúl, relembrando momentos históricos da Revolução Cubana, como a aplicação da reforma agrária e do programa nacional de alfabetização.

Assistir ao vídeo 01:16

Homenagens a Fidel pelo mundo

Líderes de governos aliados, como o venezuelano Nicolás Maduro, o boliviano Evo Morales, o equatoriano Rafael Correa e o nicaraguense Daniel Ortega, marcaram presença nas homenagens a Fidel. Também participaram os presidentes do México, Enrique Peña Nieto, da África do Sul, Jacob Zuma, e o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras.

Alguns países considerados parceiros e aliados de Cuba enviaram delegações de menor nível. A China foi representada pelo vice-presidente Li Yuanchao, e Irã, pelo vice-presidente para Assuntos Parlamentares, Majid Ansari. Teerã e Pequim são importantes aliados políticos de Cuba, sendo que os chineses mantêm fortes laços comerciais com o país caribenho. O Brasil enviou os ministros das Relações Exteriores, José Serra, e da Cultura, Roberto Freire.

Os Estados Unidos enviaram seu embaixador em Havana, Jeffrey DeLaurentis, enquanto a Rússia foi representada pelo presidente da Duma, o Parlamento russo, Viacheslav Volodin. Alemanha, Reino Unido, França, Espanha e Canadá também enviaram representantes de escalões mais baixos.

Após a cerimônia de quatro horas de duração, as cinzas do líder revolucionário iniciarão nesta quarta-feira um trajeto de quatro dias pelo país, antes do sepultamento na cidade de Santiago de Cuba.

RC/dpa/afp/efe/abr

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados